terça-feira, 17 de junho de 2008

Resposta ao Calvinismo

Uma Resposta Firme ao Calvinismo
CLIQUE AQUI

Veja um trecho do artigo:

=> Quando Deus mandou o dilúvio e apenas Noé e sua família foram salvos, Ele estava brincando de “afogar gatinhos na banheira”? Ora, se Deus escolheu que ninguém mais seria salvo naquele tempo por que Ele mandou o dilúvio? Por que destruir a humanidade se Ele mesmo tivesse determinado que aquela geração fosse ímpia?

=> Jesus estava "desinformado sobre o calvinismo" quando ficava indignado ao ver a incredulidade do povo de algumas cidades (como Nazaré)? Ele teria esquecido que foi o próprio Pai que havia predeterminado que eles fossem incrédulos?

=> Segundo calvinismo foi Deus que predestinou as pessoas a viverem separadas dele – então por que no lamento sobre Jerusalém, Jesus disse "quantas vezes eu quis salvá-los, mas vocês não quiseram!"? Ele estava delirando?
Mt:23:37: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!

3 comentários:

Luciano disse...

Soh para complementar: POrque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigenito para "todo" aquele que nele cre não pereça mas tenha vida eterna... ou Vinde a mim "todos" que estais cansado e oprimido e eu vos aliviarei...Nao estava escrito...somente o escolhido que nele cre ou Vinde a mim somente os escolhidos que estais cansado e oprimido...ou seja Deus ama a todos indepedente da situação...mas todos tem o livre arbitrio para seguirem o seu caminho...Lembrando: existem apenas dois caminhos; o largo, facil e cheios de ilusões que te levam para o inferno e o estreito e dificil que te levam para a gloria eterna...Não existe meio termo, ou ta ou não ta;....

Paulo Silvano disse...

Caro pr Cleber,

Obrigado por visitar o Sinergismo e por comentar o meu comentário no "Teologia Pentecostal" do Gutierres.
Acho válida a sua argumentação, mas acredito que a AD brasileira, em função da determinante influência do neopentecostalismo, tenderá, inevitavelmente para o agravamento da dicotomia que defendo; por um lado a minoria pentecostal mais conservadora, atraida pelo zelo e defesa da ortodoxia, tenderá a alinhar-se com os tradicionais de tradição reformada, sintomaticamente com os de linha calvinista (basta verificar a crescente tendência da CPAD em publicar livros de autores reformados).
A outa parte, a grande maioria da liderança e fiéis da da nossa AD, seguirá a influente tendência pragmática proposta pelo neopentecostalismo, haja vista que eventos impensáveis há decadas como, por exemplo, campanhas de libertação, cultos de vitória e prosperidade financeira e outros modismos são fatos corriqueiros em muitas, mas muitas mesmo, igrejas da AD.

Um abraço,
Paulo Silvano

Juber Donizete Gonçalves disse...

Pr. Cleber,

Gostei dos artigos do seu blog, principalmente o dos teólogos pentecostais, muito bom. Quanto ao seu comentário no blog do Gutierres, quando menciona a Congregação Cristã do Brasil, eu até concordo que eles são calvinistas, só que acredito que nem eles saibam disso, porque lá a interpretação da Bíblia é feita de forma solta e livre, baseado mais em "revelações".

Graça e Paz,