Não fui reformado! Fui transformado por Deus!

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais.
Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

A Diferença na Prática - 4

Calvinismo e Arminianismo na Prática

Os calvinistas dizem:
"Uma vez salvo sempre salvo. Se o cara se desviou é porque nunca foi salvo".

Os arminianos dizem:
"É possível perder a salvação"

Vejamos um caso prático que muitos leitores já devem ter presenciado:
Tenho um amigo que se converteu na mesma época que eu há 12 anos atrás. Ele se rendeu totalmente ao Senhor e se tornou um vaso de Deus por muito tempo. Evangelizava, falava em línguas, era usado em profecias de forma tremenda (e elas aconteciam!), certa vez oramos juntos e ele teve uma visão de um anjo e senti o anjo soprando sobre nós, várias vezes fomos visitados juntos pelo Espírito Santo, vivia em santidade, etc... Digo tudo isso para afirmar com toda certeza que esse meu amigo teve uma experiência genuína de conversão. Não foi apenas um frequentador de igreja.
Pois bem, esse meu amigo sofreu uma grande decepção e está desviado há uns 5 anos. Não quer saber de Deus e vive numa imoralidade enorme.

Os calvinistas tem 2 opções:
- dizer que meu amigo nunca se converteu, o que é absurdo!
- dizer que ele ainda está salvo, o que é mais absurdo ainda!

Como arminiano entendo esse fato perfeitamente, pois a Bíblia diz:
2Pe:2:20: Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro.

Oro para que esse meu amigo arrependa-se e retorne ao rebanho do Senhor!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Herdeiros da Reforma

Herdeiros da Reforma!

Nós pentecostais clássicos valorizamos muito as bandeiras da Reforma:
- Sola Fide (somente a fé);
- Sola Scriptura (somente a Escritura);
- Solus Christus (somente Cristo);
- Sola Gratia (somente a graça);
- Soli Deo gloria (Glória somente a Deus).


Nós pentecostais fazemos coro contra as práticas 'medievais' e o comércio da fé que têm adentrado em muitas igrejas evangélicas hoje.

Não somos reformados, pois temos uma teologia (pentecostal) sólida que foi sendo construída a partir da Reforma (especialmente a reforma radical). Mas somos Herdeiros da Reforma Protestante!

Um exemplo da evolução da teologia pentecostal sobre a reformada é o abandono do cessacionismo. Ou seja, cremos que os dons espirituais são para hoje e vivemos isso.

Além disso, nós pentecostais clássicos não menosprezamos os legítimos milagres de Deus. Quando dizemos que acreditamos nos 9 dons espirituais, isso inclui a operação de milagres.
Por isso:
- Se Deus quiser usar um burro para falar quem somos nós pra dizermos que não?
- Se Deus quiser fazer um milagre financeiro quem somos nós pra dizermos que não?
- Se Deus quiser fazer uma obturação de ouro quem somos nós pra dizermos que não?
- Se Deus quiser fazer uma pessoa cair ou dançar no Espírito quem somos nós pra dizermos que não?
Rom:9:20: Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas?

Repudiamos toda falsificação e toda manipulação.
Mas valorizamos toda obra legítima de Deus!

Louvo a Deus por sermos Herdeiros da Reforma!
Louvo a Deus pelas pessoas que Ele usou para edificar sobre o legado dos reformadores!


Dentre essas pessoas destaco um homem de Deus em especial: John Wesley. Certamente foi a pessoa que mais contribuiu ao surgimento do pentecostalismo.

E poderia citar outros importantes contribuidores da Teologia Pentecostal: Jacob Armínio, Moody, Charles Finney, Maria Woodworth-Etter, Charles Parham, etc.

Soli Deo gloria.

Glórias ao Autor da Minha Fé!!

Glórias ao Autor da Minha Fé!!

- Deus é o Autor da Salvação!!
- A salvação parte de Deus e não do homem.
- A fé é um dom de Deus.
- Deus muda o coração das pessoas!
- O homem NÃO pode converter a si mesmo!


Essas frases são afirmações bíblicas pregadas com veemência pelo arminianismo.

Sabemos que:
-Se Deus não enviasse Jesus para morrer em nosso lugar ninguém seria salvo.
-Se Deus não enviasse o Espírito Santo para convencer o mundo do pecado ninguém seria salvo.


Sem ação do Espírito Santo ninguém jamais conseguiria crer em Jesus. Ele convence a pessoa do pecado, da justiça e do juízo fazendo a pessoa entender o evangelho e sua situação de perdição (Jo 16.8). Cabe à pessoa aceitar ou rejeitar esse chamado. A aceitação dessa mensagem chama-se fé. A pessoa passa a crer na verdade.É isso que o arminianismo prega!

Deus não impõe a fé. Ele chama o pecador dando-lhe a oportunidade de ser salvo!
Isso é óbvio poque a Bíblia diz que Deus "quer que todos os homens se salvem" (1Tm:2:4), mas também diz que muitos perecerão (Mt:7:13,14,23).

Deus quer dar a fé a todos. Mas nem todos aceitam a fé. Essa possibilidade de responder ao chamado de Deus foi denominada pelos teólogos de livre-arbítrio.

O livre-arbítrio não é uma capacidade inata de escolher a salvação sem o Espírito Santo, mas é justamente a liberdade de responder ao chamado de Deus. Os críticos normalmente imaginam que livre-arbítrio é a possibilidade de arrepender-se e crer sem ação do Espírito Santo. Mas não é isso.

O curioso é que os calvinistas alegam que a pessoa resiste à graça até que um dia não consegue resistir mais e aceita a fé (Graça Invencível). Esse ato de resistir ou aceitar a graça é justamente o que arminianos chamam de livre-arbítrio. Ou seja, os calvinistas também crêem em livre-arbítrio, só não admitem isso. A diferença na verdade é que os calvinistas dizem que o Espírito Santo atua apenas nos eleitos e os arminianos afirmam que Ele atua em todos.

Alguns questionam qual versículo bíblico fala sobre o livre-arbítrio. Pode-se usar os mesmos versículos que os calvinistas usam para dizer que a pessoa pode resistir à graça. Eles dizem que a resistência só pode ser temporária, mas a Bíblia mostra vários casos de resistência definitiva. At:7:51: Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais.
Mt:23:37: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!

Diversos versículos trazem o conceito do livre-arbítrio.
Na Bíblia vemos muitos convites de Deus para que os homens se arrependam e para que façam sua escolha.
Dt:30:19: Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas
Isaías 55:7: Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos; volte-se ao Senhor, que se compadecerá dele; e para o nosso Deus, porque é generoso em perdoar.
Isaías 1:18-19: Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã. Se quiserdes e me ouvirdes, comereis o melhor desta terra.
Heb:2:3: Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;

É óbvio que o homem NÃO pode buscar a Deus por si mesmo! O que acontece nos versos acima é que Deus chama o pecador ao arrependimento e cabe a ele responder ao chamado divino.

Além disso, reflitamos:
1) Se Deus queria salvar apenas alguns nos tempos do dilúvio porque Seu Espírito agiu no coração de todos os homens?
Gn:6:3: Então disse o SENHOR: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem;
(A economia divina pregada pelo calvinismo diz que o Espírito age apenas no coração dos eleitos).

2) Se Jesus queria salvar apenas alguns porque Ele disse: "quantas vezes eu quis salvá-los, mas vocês não quiseram!"? Mt:23:37: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!

3) Se hoje Deus quisesse salvar apenas alguns porque Seu Espírito agiria no coração de todos?João:16:8: E, quando ele vier, convencerá O MUNDO do pecado, e da justiça e do juízo.

Se Deus quer salvar a todos, mas nem todos são salvos, é evidente que existe uma participação humana no processo de salvação. Tudo isso torna óbvio o fato de que o homem tem a responsabilidade de responder ao chamado de Deus. Essa responsabilidade chamamos de livre-arbítrio.

É claro que o termo "livre-arbítrio" não se encontra na Bíblia, assim como não encontramos os termos "Trindade", "livre-agência", etc.Mas o conceito do "livre-arbítrio" permeia toda a Bíblia.

Os calvinistas moderados admitem que o homem tem liberdade de fazer escolhas. Chamam isso de "livre-agência". Esse termo "livre-agência" também não se acha na Bíblia, mas é revelado em diversos versículos bíblicos.

São constatações óbvias.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

DEUS AMA A TODOS

DEUS AMA A TODOS

Se o amor de Deus é perfeito como Ele poderia discriminar as pessoas e escolher somente algumas delas para a salvação?
A resposta dos calvinistas é que Deus ama apenas os eleitos.

Mas pense nas implicações dessa afirmação...
1) A Bíblia diz claramente que Deus é amor e que ama a todos!
1Jo:4:8: Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.
1Jo:4:16: Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele.
1Jo:4:12: Se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor.
João:3:16: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

2) A Bíblia diz o seguinte: Mt:5:44: Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Se meu Pai manda amar meus inimigos para ser filho dEle, deduzo que meu Pai também ame Seus inimigos. Ou será que meu Pai me pediria para fazer algo que Ele não faz?

3) A Bíblia diz ainda: Mt:22:39: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Se o meu próximo for um pecador devasso que não quer converter-se mesmo assim devo amá-lo! Então pergunto: será que Deus não ama também esse miserável pecador? Ou será que somos mais amorosos que Deus? Como isso seria possível se Deus é a fonte de todo amor?
Tg:1:17: Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes.
1Jo:4:8: Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.

DEUS AMA A TODOS. Não há como negar essa verdade bíblica!

Alguém pode questionar:
1) Deus não odiava Esaú?
Rom:9:13: Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.

Sim, isto aconteceu porque Esaú agiu impiamente: Heb:12:16: E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura.

A expressão ódio aqui significa que Esaú provocou a ira de Deus e foi rejeitado para a linhagem do povo de Deus. Tanto é que a NVI e a NTLH traduzem como "rejeitei" em vez de "odiei".Deus deu a Jacó a tarefa de ser pai das 12 tribos de Israel.
[Pode-se ler ainda o texto de Lc:14:26 para perceber que a expressão não trata de ódio.]

2) Deus não odeia os pecadores?
Sl:5:5: Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade.

Odiar aqui tem o mesmo sentido de ira. Deus detesta os que praticam a maldade.
João:3:36: Aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.
Os pecadores impenitentes provocam a ira de Deus. Mas eles ficam sob a ira somente até se converterem: Ef:2:3: Éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

3) Deus amava Caim?
Deus amava as pessoas que Ele destruiu no dilúvio?
Deus amava os moradores de Sodoma e Gomorra?
Deus amava Faraó e os egípcios?
Deus amava os amalequitas?
Deus amava os cananeus que mandou exterminar?
Deus amava os edomitas (Mal 1.1-4)?


Claro que amava!! Amava e queria salvar todas essas pessoas.
Jer:18:7-8: No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir, Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.

Mas essas pessoas atingiram tal grau de depravação que Deus derramou Sua ira sobre elas. Há um limite para a longanimidade de Deus. Passado esse limite ele derrama Sua ira e a pessoa perde a oportunidade de salvação. Deus quer salvar a todos, mas os inconversos estão sob sua ira até se converterem. Em Isaías 6.8-13 vemos claramente que o Senhor estava sacrificando e rejeitando uma parte do povo (que já se achava perdida) para que a "santa semente" (os fiéis) não se perdesse. Deus desistiu de salvar parte do povo tamanha a iniquidade. E os destruiu para preservar os fiéis.

4) Se Deus corrige quem Ele ama, então Ele corrige os inconversos?
Heb:12:6: Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.
Ap:3:19: Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.

Deus busca corrigir a todos através do Espírito Santo, que convence o mundo do pecado, justiça e juízo.
Jo:16:8: E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.


QUAL NOSSO MODELO DE PREGAÇÃO?
Alguns se espelham em Cristo como exemplo de amor.
Cristo fala de ira, mas muito mais de amor.

Outros se espelham nos profetas do AT bradando a ira divina.
O profeta fala do amor, mas a ira é mais enfatizada.

Deixo uma pergunto no ar: Qual deve ser nosso modelo de evangelização: Jesus ou os profetas do AT?

A Diferença na Prática - 3

Calvinismo e Arminianismo na Prática
Apresentando as boas-novas do evangelho...

O calvinista evangelizando:
"Deus é um Deus irado! Deus vai queimar os pecadores no inferno! E Deus ama apenas os eleitos! Tomara que você seja um deles."

O arminiano evangelizando:
"Hoje é o tempo da salvação! Deus ama todos vocês e quer salvá-los! Arrependam-se dos seus pecados e escapem da ira vindoura!"

João:3:16: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, PARA QUE todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Ap:6:17: Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Perguntas ao Calvinismo

Perguntas ao Calvinismo

 (1) Como entender as inúmeras vezes em que Deus fica irado com a incredulidade e desobediência das pessoas? Por que essa ira se (segundo o calvinismo) foi Ele mesmo que "predestinou" essas pessoas a viverem longe dEle?
Os calvinistas costumam dizer que Deus não predestinou ninguém para a perdição. Mas nesse caso Ele poderia ter predestinado-as à salvação e não o fez. Se decidiu não salvar a pessoa então porque irar-se com alguém que é incapaz de converter-se sem ajuda do Espírito Santo?

 (2) Se Deus predestinou muitas pessoas a um estado de perdição então Ele é o culpado pelos pecados dessas pessoas, especialmente o pecado da incredulidade. Não é absurdo isso? Pelo calvinismo concluímos que Deus é cúmplice dos pecadores.

 (3) Deus é um Pai amoroso ou um Ditador cruel? Deus condena uma pessoa por ela agir exatamente conforme Ele mesmo predestinou?
É verdade que o vaso não pode questionar o oleiro quando Ele decide algo. Mas será que Deus é um oleiro irado e discriminador como descreve o calvinismo?

 (4) Se a Bíblia diz que Deus não faz acepção de pessoas (Ef 6.9), como pode alguém dizer que Ele escolhe alguns para a salvação e muitos para a perdição? Isso é acepção de pessoas! Mesmo que se alegue que todos merecem a morte eterna, ao escolher alguns, em detrimento de outros, isso é acepção de pessoas.

 (5) Quando Deus mandou o dilúvio e apenas Noé e sua família foram salvos, Ele estava brincando de “afogar gatinhos na banheira”? Ora, se Deus escolheu que ninguém mais seria salvo naquele tempo por que Ele mandou o dilúvio? Por que destruir a humanidade se Ele mesmo tivesse determinado que aquela geração fosse ímpia?

 (6) Será que Deus fazia os profetas de bobos? Pois Ele os mandava pregarem arrependimento a gerações que Ele mesmo escolheu que seriam ímpios.

 (7) Jesus estava "desinformado sobre o calvinismo" quando ficava indignado ao ver a incredulidade do povo de algumas cidades (como Nazaré)? Ele teria esquecido que foi o próprio Pai que havia predeterminado que eles fossem incrédulos?

 (8) Segundo calvinismo foi Deus que predestinou as pessoas a viverem separadas dele – então por que no lamento sobre Jerusalém, Jesus disse "quantas vezes eu quis salvá-los, mas vocês não quiseram!"? Ele estava delirando?
Mt:23:37: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!

 (9) Foi Deus que predestinou que Adão e Eva iriam cair em pecado, trazendo conseqüências a todos os humanos? Ou essa foi uma escolha de Adão e Eva? Se a graça de Deus é mesmo Irresistível (como alega o calvinismo) porque Deus não impediu que Adão e Eva pecassem? Dessa forma não seria preciso nem mesmo a morte e o sofrimento de Jesus.

O Arminianismo é a forma mais óbvia de entender a Bíblia. É por isso que os calvinistas gastam tanto tempo explicando e reafirmando seus conceitos.
O Arminianismo é a forma mais responsável de entender a Bíblia pois não anula a responsabilidade humana.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Um Deus Amoroso ou Irado?

Um Deus Amoroso ou Irado?

Na Bíblia encontramos a afirmação categórica: "Deus é amor" (1 Jo 4.8). Veja que não é apenas amoroso, mas é amor. Isso quer dizer que o amor faz parte da natureza de Deus.

Também encontramos o seguinte: "Porque Deus AMOU o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (Jo:3:16)"

Os calvinistas costumam descrever Deus como um Deus irado. E aqui reside boa parte das discordâncias.

É verdade que a Bíblia conta momentos de ira divina. Mas a questão é: qual a característica mais marcante da personalidade divina?

Por exemplo: quando digo que uma pessoa é corajosa é óbvio que em algum momento ela já sentiu medo. Mas a coragem é sua característica predominante.

Da mesma forma, Deus tem momentos de ira, mas sua característica maior é o Amor. Se olharmos para Jesus veremos que em toda Sua vida na Terra Ele agiu amorosamente e teve apenas 2 ou 3 momentos de ira.

E aqui está o cerne da diferença entre arminianinos e calvinistas.
O arminianismo fundamenta-se no Amor de Deus. Esse é O ponto do arminianismo. Quando o arminianismo fala em Soberania refere-se um Soberano Amoroso!

Já o calvinismo fundamenta-se na Ira de Deus. Quando o calvinismo fala em Soberania refere-se a um Soberano Irado!

O exemplo mais nítido dessa visão calvinista é o clássico sermão de Jonathan Edwards: "Pecadores nas mãos de um Deus irado". É claro que esse sermão contém muitas verdades bíblicas, mas o foco do sermão é destacar a ira de Deus, e não o Seu amor.

Leia um trecho e perceba o tom ameaçador apresentando um Deus Irado: "Ó pecador, pense no perigo terrível em que se encontra! É sobre uma grande fornalha de furor, sobre um abismo imenso e sem fim, cheio do fogo da ira, que você está pendurado, seguro pela mão de Deus, cujo furor acha-se tão inflamado contra você, como contra muitas pessoas já condenadas no inferno. Você está suspenso por uma linha tênue, com as chamas da cólera divina lampejando à sua volta, prontas para atearem fogo e queimá-lo por inteiro. E você continua sem interesse no Mediador, sem nada onde se agarrar para poder se salvar, nada que possa afastar as chamas da cólera divina, nada de seupróprio, nada que tenha feito ou possa vir a fazer, para persuadir o Senhor a poupar sua vida por um minuto sequer".

Repito: Deus tem momentos de ira. Não negamos isso. Mas Sua natureza é o amor.
Salmo:30:5: Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida.
Deus FICA irado, mas Deus não É irado!

Isso fica ainda mais evidente quando paramos para refletir sobre o que é a ira de Deus.
A ira de Deus é resultado do amor rejeitado pelo pecador.
A ira de Deus não é uma ira gratuita ou banal.
A ira de Deus se acende contra aqueles que rejeitam Seu amor e escolhem o pecado.
Ou seja, até a ira de Deus deriva do Seu amor.
É como um pai que se ira quando vê seu filho lhe desobedecer.

Não podemos confundir justiça divina com ira divina.
Deus não é justo apenas quando está irado. Deus é justo o tempo todo. Irado nem sempre.

O arminianismo crê que Deus é amoroso, justo e santo.
Não cremos num Deus irado, embora saibamos que Ele se ira com o pecador, e que essa ira é santa e justa.

Ex:34:6: Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade;

O calvinismo enfatiza a ira de Deus mais do que a Bíblia.
O arminianismo enfatiza o amor e a ira de Deus na exata dosagem da Bíblia.

Não me odeie porque sou arminiano - 2

Não me odeie porque sou arminiano - 2

Manos, nos recents posts desse blog procurei ressaltar a diferença entre calvinismo e arminianismo, e especialmente mostrar os pontos em que o calvinismo distoa da Bíblia.
Nós arminianos já estamos acostumados a ver o arminianismo ser criticado pelos calvinistas, inclusive muitas vezes indo ao extremo de nos chamar de hereges e afirmando que não somos salvos.

Já arminianos criticando o calvinismo (com veemência) é algo bastante raro. E por isso, mesmo tratando os irmãos calvinistas com respeito, alguns acabam se irritando com meu BLOG sem ao menos analisar os argumentos que apresento.Em alguns casos percebo má vontade até em entender o que afirmo - aí fica difícil aprofundar qualquer tema.

Não quero criar rusgas com meus irmãos em Cristo.

Não considero o calvinismo heresia. No máximo um vento de doutrina. Mas prefiro dizer que é uma forma diferente de encarar a Bíblia que alguns teólogos criaram.

Pessoalmente tenho total aversão aos 5 pontos do calvinismo.Mas, como já disse em outros posts, o calvinismo desenvolveu ressalvas a cada ponto que o tornaram muito próximo da Bíblia.

Quando critico o calvinismo refiro-me a esses 5 pontos que são incoerentes com a Palavra de Deus.Conheço bastante o calvinismo, mas minha maior aversão é com os 5 pontos. É por isso que faço afirmações do tipo: "O calvinista coerente não evangeliza e nem ora". Pois estou falando da teoria, dos 5 pontos.

Tenho plena ciência que a ala moderada do calvinismo de fato ora e evangeliza. E não quero ser injusto com esses valorosos irmãos, pois estamos no mesmo exército lutando contra o mesmo inimigo.

Mas percebo como é difícil mostrar a irmãos em Cristo que pensamos diferente.

Manos, tbm vou repetir o seguinte: se errei em algum comentário me mostre o erro para que eu possa corrigir.Não tenho problema algum em fazer isso. Aliás, já fiz isso.Por vezes nos expressamos mal mesmo.

PS.: Vou procurar usar um tom mais ameno pois percebi que algumas provocações que fiz foram mal-interpretadas e não quero criar 'rusgas' com nenhum irmão em Cristo, pois amo meus irmãos e Deus está muito acima dessas diferenças.

Pr Cleber.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Como surge um calvinista

Como surge um calvinista

Quem lê a Bíblia livremente se alinha automaticamente ao arminianismo. Só depois de ler muitos artigos de teólogos reformados é que as algumas pessoas migram para o calvinismo, encantadas com a erudição teológica.

Por isso convido meus irmãos calvinistas a escolher entre a simplicidade da Bíblia e a Erudição Calvinista!

Não deveria ser uma escolha difícil.

Deus - Soberano ou Tirano?

Soberano ou Tirano?

Soberania e Tirania são coisas bem distintas.
A Rainha da Inglaterra Elizabeth I (falecida) é um exemplo de rainha soberana, absolutista, mas que nem por isso era tirana ou opressora.
O Soberano de um Estado pode ser tirano ou benevolente.

Deus é Soberano, isto é, tem pleno domínio sobre tudo e governa tudo como lhe apraz.

Mas a questão é: que tipo de soberania Deus exerce?

Deus é um rei carrasco ou um rei gentil?
Deus é um soberano autoritário ou um soberano amoroso?
Deus é coercitivo ou bondoso?
Deus é irado ou longânimo?

O calvinismo descreve Deus como amoroso, bondoso, longânimo, justo e santo, mas principalmente como irado, coercitivo e discriminador.
No calvinismo Deus salva algumas pessoas (eleição incondicional) por coerção obrigando-as a crer nEle (graça irresistível).

O arminianismo descreve Deus como amoroso, bondoso, longânimo, justo e santo.

Qual corrente está certa?
A resposta está na Bíblia.

1Jo:4:8: Deus é amor.
Ex:34:6: Passando, pois, o SENHOR perante ele, clamou: O SENHOR, o SENHOR Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade;
Salmo:145:9: O SENHOR é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras.
Salmo:25:6: Lembra-te, SENHOR, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade.