terça-feira, 4 de novembro de 2008

Como surge um calvinista

Como surge um calvinista

Quem lê a Bíblia livremente se alinha automaticamente ao arminianismo. Só depois de ler muitos artigos de teólogos reformados é que as algumas pessoas migram para o calvinismo, encantadas com a erudição teológica.

Por isso convido meus irmãos calvinistas a escolher entre a simplicidade da Bíblia e a Erudição Calvinista!

Não deveria ser uma escolha difícil.

7 comentários:

Clóvis disse...

Cleber,

No afã de atacar o calvinismo, você acaba por menosprezar o poder da Bíblia. Pois se a "erudição calvinista" é capaz de demover os leitores da Bíblia da verdade simples para o erro complexo, então a Escritura falha!

Eu estendo seu convite a todo crente, arminiano, calvinista e vascaíno. Que todos leiam a Bíblia, mas quanto for possível, se dispam de seus pressopostos. Pois se todos nós nos dispusermos a passar nossos pressupostos pelo crivo da Palavra e tivermos a coragem de jogar fora de nossa bagagem tudo o que não for declarado e ou naturalmente deduzido da Bíblia, o que restará é a pura verdade da Escritura.

Não pense que os calvinistas temem isso. Pelo contrário, eu incentivo que se leia a Bíblia. E quando fizer isso e encontrar o livre-arbítrio claramente declarado ou necessariamente deduzido de alguma passagem bíblica, por favor me indique onde o encontrou.

O calvinista não teme a Bíblia. Mas não sei porque você teme tanto os livros calvinistas. Tenho a impressão que se você tivesse o poder medieval, mandaria queimar todos os livros calvinistas, a começar pelos de Lutero e não parando até chegar nos de Sproul. Mas seria vão, pois as puras verdades das doutrinas da graça brilham a partir da Bíblia, e nada podemos contra a verdade, senão pela verdade.

Sola Scriptura!

Em Cristo,

Clóvis

Anônimo disse...

Cleber,

preciso 'irrestivelmente' concordar com você. Tenho pesquisado alguns pastores, membros ou outros líderes de igrejas diversas que migraram para o calvinismo, e geralmente confirma o seu ponto de vista. Leram livros de calvinistas e foram convencidos. Alguns leram a versão soft do calvinismo, Charles Spurgeon, o grande pregador ingles do sec XIX, outros leram a versão avançada de calvinimo, Arthur Pink (seu livro 'soberania de Deus' é a interpretação mais extrema do calvinismo que eu conheco).
Hoje são John Piper, Wayne Grudem, Mark Driscoll que influenciam a geração mais jovem de evangélicos nos EUA. No Brasil temos o Augusto Lopes Nicodemus e a forma mais pietista de calvinista na pessoa do excelente Hernandes Dias Lopes.
MAS devo acrescentar ao seu comentário: muitos tornaram se pentecostais ao lerem um livro sobre 'batismo com Espirito Santo'. Conheco uma igreja batista tradicional que comecou a ler Kenneth Hagin e wow... tornaram-se pentecostais (ou até neopentecostais).
O que quero dizer: somos sempre influenciados por um SISTEMA de teologia. Procuramos um SISTEMA. Este é o nosso problema. Seja voce calvinista, seja voce arminiano.
Livros calvinistas inspiram pela beleza da linguagem e eloquencia teologica (cabe questionar: é teologia 100 % biblica?), livros pentecostais tocam nossas vidas por abordarem nossa pobreza espiritual e oferecer soluções maravilhosas, muitas vezes ilustradas com maravilhosos testemunhos.
Mas são SISTEMAS de teologia, a Bíblia não é um livro de SISTEMA.
Eu vibro com os livros de alguns calvinistas, mas não posso negar, sou profundamente tocado por livros escritos por pentecostais. Quem lê a "Cruz e o punhal" de David Wilkerson e não se emociona com a graça de Deus que opera na vida deste homem? E, confesso, até o gritalhão Silas Malafaia tem inspirado minha vida.
Abração,
Matias

Cleber disse...

Mano,
muitas pessoas são enredadas em heresias ou ventos de doutrina ao ler algum livro ou ouvir tele-evangelistas. São pessoas com pouca instrução bíblica que acabam sendo convencidas.

Isso não diminui o poder da Palavra, pois afeta justamente os que tem pouca bagagem bíblica.

O Augustus Nicodemus outro dia falou sobre muitos cristãos (calvinistas e arminianos) que entram em seminários liberais e saem com a fé abalada. Isso acontece pq tinham pouca bagagem bíblica.

É isso q acontece com muitos cristãos que lêem livros calvinistas. Por falta de bagagem engolem o que é dito.

Eu não temo os livros calvinistas. Mas sei que muita gente é influenciada por não ter uma posição sólida.

Isso é apenas uma constatação.

Cleber.

Cleber disse...

Matias,
concordo que a Bíblia não é um livro de sistemas, mas creio que é um livro lógico.

Vou refletir mais sobre esse seu ponto de vista.

um abraço!
Cleber.

Clóvis disse...

Cleber,

Vamos pontuar bem nossas diferentes neste ponto, já que em muitos outro concordamos plenamente.

O irmão afirmou, literalmente:

"Quem lê a Bíblia livremente se alinha automaticamente ao arminianismo. Só depois de ler muitos artigos de teólogos reformados é que as algumas pessoas migram para o calvinismo, encantadas com a erudição teológica".

Dessa afirmação conclui-se que:

1 - Só o arminianismo é bíblico
2 - O calvinismo desvia as pessoas da verdade bíblica
3 - Isso se dá pelo encantamento causado pela erudição calvinista.

A minha visão a respeito da Bíblia é mais otimista que a sua. Creio que a única defesa que temos contra qualquer erro doutrinário, de pequenos desvios a heresias infernais, é a Bíblia, a Bíblia somente. Portanto, aconselho a estudantes da Bíblia e lerem qualquer material a partir dela, e confio que não se deixarão enredar.

Outro ponto é que eu não me tornei calvinista por me encantar com a retórica calvinista. Para falar a verdade, a maioria dos livros calvinistas não são populares, a linguagem é extremamente carregada e salvo raras exceções, entre as quais R. C. Sproul e John Piper, são bastante indigesto. O que me atrai nos escritos calvinistas não é a erudição, mas a precisão bíblico-teológica.

Em meu blog (http://cincosolas.blogspot.com) estou postando alguns argumentos contrários à teoria do livre-arbítrio. O primeiro deles é que o livre-arbítrio não é bíblico. Para quem afirma que ler a Bíblia somente torna a pessoa arminiana automaticamente, estranhei que até agora o irmão não tenha postado nenhuma prova bíblica do livre-arbítrio lá. Não é preciso muito, basta uma única passagem em que o livre-arbítrio não é pressuposto, mas provado.

Comento agora o seu comentário. O irmão disse "muitas pessoas são enredadas em heresias ou ventos de doutrina ao ler algum livro ou ouvir tele-evangelistas". É verdade, mas isso se dá apenas porque não passaram tais ensinos pelo crivo da Palavra de Deus. Quem conhece uma jóia verdadeira, não é engambelado por uma falsa.

"São pessoas com pouca instrução bíblica que acabam sendo convencidas". Também concordo. Muitos calvinistas são de fato pessoas simples e de pouca instrução. Mas tem uns poucos que são, digamos, um pouco mais instruídos. O que os levou ao "erro calvinista"?

"Isso não diminui o poder da Palavra, pois afeta justamente os que tem pouca bagagem bíblica". Sei. Eu poderia indicar alguns pentecostais que se tornaram calvinistas. E você poderia sabatiná-los quanto à sua bagagem bíblica.

"O Augustus Nicodemus outro dia falou sobre muitos cristãos (calvinistas e arminianos) que entram em seminários liberais e saem com a fé abalada."

Eu li (e comentei) o post do Prof. Augustus. E concordo, via de regra, com ele.

"Isso acontece pq tinham pouca bagagem bíblica".

O irmão está se contradizendo. Pois disse que as pessoas eram arminianas quando liam a Bíblia apenas e que se tornaram arminianas depois que leram obras calvinistas. Mas agora diz que não tinham bagagem bíblica...

"É isso q acontece com muitos cristãos que lêem livros calvinistas. Por falta de bagagem engolem o que é dito".

Essa é uma avaliação sua, opinião pessoal, no máximo, sua experiência. A minha experiência pessoal é outra.

"Isso é apenas uma constatação"

Sim, respeito sua constatação. Mas talvez o irmão precise "constatar" mais.

Em Cristo,

Clóvis

Cleber disse...

Clovis,
não entendi onde vc viu contradição.
Estou afirmando apenas que pessoas com pouco conhecimento num determinado assunto bíblico são mais influenciáveis.

Creio que vc concorde com isso, pois até um calvinista (Augustus Nicodemus) admitiu isso dias atrás.

Cleber.

Cristian (DESENHISTA) disse...

Quando li " A doutrina Reformada da Predestinação" tomei um susto: é justamente o que eu leio na Bíblia e buscava resposta há muito tempo. Por que ninguém lê ou prega sobre os versículos mais dífíceis (aqueles sobre escolha, predestinação, etc)?
O que quero dizer é eu também abracei o Calvinismo não por ler livros de Calvinistas, mas lendo a Bíblia.