sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

É certo celebrar o Natal?

Estamos perto do Natal e surgem algumas perguntas...


É CERTO CELEBRAR O NATAL? 

Sim, é uma festa cristã! A ala evangélica mais “fundamentalista” alega que o Natal é uma festa pagã, mas isso é um grande equívoco.

É verdade que a Bíblia não ordena a comemoração do Natal, mas o nascimento de Jesus foi celebrado até pelos anjos segundo a Bíblia, e dois anos após seu nascimento os magos do Oriente vieram celebrar também. 

Além disso, desde os primórdios os cristãos celebravam o nascimento de Jesus – cada região celebrava numa data do ano. Os cristãos orientais (que mais tarde passaram a se chamar ortodoxos) celebravam e ainda celebram em 06/01. E isso bem antes de Constantino ser Imperador.

No reinado do Imperador Constantino o Natal foi unificado no dia 25/12 para os cristãos do Ocidente, visando combater uma festa pagã dos romanos (o dia do Sol Invicto). Não foi para disfarçar, mas para combater.

Sabemos que Jesus não nasceu em 25/12, mas celebramos o Natal nessa data pois não há nada de errado nisso. Pelo contrário, é uma época do ano em que as pessoas se abrem para o amor de Deus.




E O PAPAI NOEL E OS DUENDES? É CERTO O CRISTÃO DECORAR A CASA COM PAPAI NOEL OU ENSINAR SEUS FILHOS A ACREDITAR NO 'BOM VELHINHO'?

Esses personagens não tem nada haver com o Natal cristão! São mitos populares fabricados para roubar o sentido do Natal.

Dede a criação do Papai Noel em 1822 o Natal vem deixando de ser a celebração do nascimento de Jesus para ser a noite do Papai Noel. Ou seja, a sociedade secular se apropriou de uma festa religiosa dando-lhe outro sentido totalmente diferente.

Graças ao Noel as crianças de hoje (mesmo cristãs) quase não lembram que o Natal comemora o nascimento de Jesus. Faça um teste simples: se vc tem filhos, pergunte a eles por que comemoramos o Natal? Isso vai dizer muito sobre a influencia que você tem exercido sobre eles como pai cristão.

De nada adianta um cristão falar aos outros do “verdadeiro sentido do Natal” se ao mesmo tempo ensina seus filhos a acreditar em Papai Noel, fazer pedidos a um ser “mitológico” que traz presentes, dizer que a criança precisa se comportar senão o Papai Noel não trará presentes, levar os filhos para tirar foto com o “bom velhinho” no shopping, etc. Isso tudo não cabe a um cristão.

Não digo que seja pecaminoso, mas certamente é uma falta de coerência enorme.

Embora seja admirável e copiável a atitude de São Nicolau que distribuía presentes, a figura do Papai Noel é uma invenção que caiu no gosto da mídia por permitir celebrar o Natal sem Jesus. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Papai_Noel)

E OS ENFEITES NATALINOS? 

Fazem parte da tradição cristã. Pinheirinhos, guirlandas, luzes, presépios e enfeites fazem parte da tradição cristã e não há nada de errado em usar tais adereços.

Alguns alegam que o Pinheirinho de Natal teria origem pagã pelo fato de que os pagãos antigos adoravam e enfeitavam árvores. Na verdade a árvore de Natal surgiu na Alemanha, criada por São Bonifácio, evangelizador da Alemanha, no século VII (cerca de 800 dC). Ele criou justamente enquanto combatia o hábito pagão de adorar árvores. Veja detalhes:

ORIGEM DA ÁRVORE DE NATAL: Os antigos germânicos criam que o mundo e todos os astros estavam sustentados pendendo dos ramos de uma árvore gigantesca chamada o “divino Idrasil” ou o “deus Odim”, a quem rendiam culto a cada ano, no solstício de inverno, quando se supunha que se renovava a vida. A celebração desse dia consistia em adornar um pinheiro com tochas que representavam as estrelas, a lua e o sol. Em torno desta árvore bailavam e cantavam adorando ao seu deus.

Contam que São Bonifácio, evangelizador da Alemanha, derrubou a árvore que representava o deus Odim, e no mesmo lugar plantou outro pinheiro, símbolo do amor perene de Deus e o adornou com maçãs e velas, dando-lhe um simbolismo cristão: as maçãs representavam as tentações, o pecado original e os pecados dos homens; as velas representavam Cristo, a luz do mundo e a graça que recebem os homens que aceitam Jesus como Salvador. Este costume se difundiu por toda a Europa na Idade Média e com as conquistas e migrações chegou à América. Pouco a pouco, a tradição foi evoluindo: trocaram as maçãs por bolas e as velas por luzes que representam a alegria e a luz que Jesus Cristo trouxe ao mundo. Costuma-se colocar uma estrela na ponta do pinheiro, que representa a estrela de Belém.

Por essas razões listadas acima, muitos cristãos celebram o nascimento de Jesus de forma entusiástica e aproveitam esse tempo para falar do amor de Deus às pessoas.


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Trindade na Bíblia

Trindade na Bíblia
A Doutrina da Trindade possui farta evidência bíblica.
Creio que a tabela abaixo fornece um bom resumo sobre isso.

Observe que atributos como Onipresença e Onipotência pertencem somente a Deus.
Se Jesus tem esses atributos logo fica claro que Ele é Deus.
Se o Espírito Santo tem esses atributos logo fica claro que Ele é Deus.



sábado, 7 de dezembro de 2013

PENTECOSTAL REFORMADO = Contradição de Termos

PENTECOSTAL REFORMADO = Contradição de Termos

Ultimamente vejo esse termo "pentecostal reformado" sendo usado por várias pessoas na internet, até mesmo pelo Bispo Walter McAlister. O termo é infeliz porque tenta 'unir' duas teologias que discordam em muitos pontos teológicos. Seria como dizer que alguém é "calvinista e arminiano" ao mesmo tempo só porque concordam sobre a doutrina da depravação total.

Veja pontos que fazem parte da Teologia Pentecostal:
- Tricotomia (corpo, alma e espírito);
- Arminianismo (5 pontos) e Sinergismo;
- Dispensacionalismo (em vez de Teologia dos Pactos);
- Pré-milenismo;
- Batismo no Espírito Santo como revestimento de poder e uma 2a Bênção distinta da Regeneração;
- Contemporanismo/Continuismo dos dons espirituais;
- Ênfase no dom de línguas e na busca dos dons espirtuais;
- Oração (com ênfase na crença de que Deus intervém frequentemente);
- Possessões demoníacas ainda existem e Cristo liberta;
- Batismo de adultos por imersão (credobatismo);
- Batismo como testemunho público de fé (em vez de meio de graça);
- Santa Ceia como Memorial (em vez de meio de graça);

Ou seja, a rigor um pentecostal crê em todos esses pontos acima (ou pelo menos na maioria deles).

As igrejas reformadas que foram impactadas pelo avivamento pentecostal e abraçaram a contemporaneidade dos dons do Espírito Santo são chamados na teologia de carismáticos. (No Brasil esse termo ficou mais associado aos católicos, mas esse termo na teologia refere-se a todos os tradicionais que se avivaram e mantiveram suas crenças anteriores; veja mais informações aqui: Wikipédia);

Observe que dos pontos acima apenas um foi abraçado pelos reformados-carismáticos: a contemporaneidade dos dons espirituais; No restante eles preservaram as doutrinas que já possuíam.

Por exemplo: uma igreja 'avivada' que batiza crianças pode ser chamada de carismática ou renovada, mas não faz sentido denominá-la como pentecostal. Destoa da teologia pentecostal.

Hoje conheço muitos irmãos (na internet) que congregam em igrejas pentecostais, mas que por gostarem de erudição acadêmica abraçaram a teologia reformada apenas mantendo a crença na contemporaneidade dos dons espirituais. Esses irmãos na verdade aderiram ao movimento carismático. Sendo assim, deviam se identificar como "carismáticos" e não como "pentecostais reformados".

Veja que a própria igreja do Bispo Walter McAlister mudou o nome de "Igreja Pentecostal de Nova Vida" para "Igreja Cristã de Nova Vida" justamente porque não são mais pentecostais e sim carismáticos. Portanto, é incoerente ele usar o termo "pentecostal reformado" se retirou o termo até do nome da igreja.

Já entre os internautas que se dizem "pentecostais reformados" creio que alguns não admitem que deixaram de ser pentecostais por medo de perder espaço em suas denominações (já que congregam em igrejas pentecostais).

Mas creio que seria mais honesto admitir que não são mais pentecostais já que rejeitam quase todo o arcabouço teológico pentecostal.

Pr Cleber.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

sábado, 5 de outubro de 2013

Prosperidade Biblica

Prosperidade Bíblica
Esse quadro me ajudou anos atrás a ter uma perspectiva bíblica, repudiando a Teologia da Prosperidade e a Teologia da Pobreza (chamada de Libertação ou Missão Integral na América Latina).

Para um estudo mais detalhado clique aqui: Prosperidade Bíblica.

Veja ainda: Teologia da Mordomia - Somos administradores generosos!

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Discipulado Um a Um

Discipulado Um a Um - Necessidade URGENTE!

Amados, a Igreja Evangélica Brasileira está doente. 
Está inchando ao invés de crescer saudável. 
Vemos muitos indícios disso:

- Hoje temos milhares de desviados, milhares de desigrejados e milhares que se dizem evangélicos não-praticantes. Boa parte dos que saem da igreja alegam que não se sentiram amados e cuidados de verdade. E muitos se desviam porque não foram ajudados a permanecer na fé;
- Muitos que hoje são evangélicos se relacionam com Deus para as coisas darem certo; não se relacionam com Deus por amor que é o maior dos mandamentos (Mt 22.37-39). Tem algo muito errado quando a Igreja não cumpre o principal mandamento do Reino!
- Vê-se que boa parte dos crentes não tem mais compromisso com oração e é analfabeto de Bíblia. Jejum então é algo ignorado pela maioria;
- O índice de divórcio entre evangélicos praticamente iguala o índice geral da sociedade, quando na verdade deveria ser bem menor visto que um crente é chamado a viver o verdadeiro amor;
- Boa parte dos cristãos hoje quer apenas "receber", e nada sabe sobre "servir" ou "doar-se" ao próximo. Muitas igrejas não pregam mais sobre renúncia, sobre arrependimento, sobre tomar a cruz, etc. E há muitas igrejas onde isso é pregado no púlpito, mas não é vivido pelos membros;
Muitos evangélicos continuam vivendo uma moral mundana mesmo depois de anos na fé: jeitinho brasileiro, subornos, sonegação, pirataria, libertinagem sexual, corrupção, e outros vícios morais;
- É grande o número de pessoas que ainda estão doentes e se aventuram a fundar e pastorear uma igreja, e mais tarde por falta de estrutura espiritual acabam envergonhando o evangelho (abusos de poder, escândalos pecaminosos, desvio de dinheiro, etc). Parte deles possuem chamado pastoral, mas se precipitaram;
- Além disso temos o constrangedor mercantilismo da fé; a frenética busca por pomposos títulos ministeriais; a manipulação da política eclesiástica para satisfações pessoais e o desinteresse pela missão;
- É comum ouvir pastores reclamando que seus membros não querem orar e nem evangelizar; por isso muitos deles apelam ao marketing e outros meios como forma de evangelizar os perdidos; mas os novos que chegam acabam sendo contaminados pela mentalidade doente da igreja onde cada pessoa se importa apenas consigo mesma e os que chegaram continuam doentes pois aderem ao status-quo.

Isso tudo torna evidente a falta de cuidado individual, de discipulado um a um! Falo de discipulado individual e contínuo. Infelizmente boa parte das igrejas ainda acha que discipulado é passar algumas lições iniciais para o novo-convertido e depois deixá-lo se virar sozinho na vida. Outros acham que é apenas ensinar doutrinas didaticamente.

Discipulado é mais do que ensinar doutrinas - é ajudar a obedecê-las!
Filipenses 4:9 Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o Deus da paz estará com vocês.

Mat 28:20 ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei.

Além de andarmos unidos como corpo, precisamos cuidar uns dos outros e discipular. Jesus ordenou que fizéssemos discípulos (Mateus 28.19-20), e não simpatizantes do evangelho.

Veja: Barnabé discipulou Paulo (Atos 11.23-25) que discipulou Timóteo, que mandou discipular homens fiéis que pudessem ensinar outros: 2Timóteo 2.2 E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros.

Gálatas 4:19 Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês.

Tiago 5:16 Confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados.

1Co 12:25 Que todos os membros tenham igual cuidado uns pelos outros.

DISCIPULAR não é apenas ensinar, mas ensinar a guardar o que Jesus ordenou (Mateus 28.19-20). Para isso é preciso caminhar junto com o discípulo e cuidar dele. É algo que todo crente deve estar envolvido, afinal o IDE é para todos!

Muitas igrejas estão aderindo ao movimento de discipulado um a um e isso tem sido grande benção para um retorno ao patamar bíblico do sacerdócio de todos os crentes.



Para saber mais, leia esse livro sobre "Discipulado Um a Um".

sábado, 21 de setembro de 2013

Igreja em Células na Visão do MDA

Igreja em Células na Visão do MDA



MDA é Modelo de Discipulado Apostólico, ou seja, busca-se praticar o discipulado um a um como era feito no tempo dos apóstolos.
MDA também significa Micro-célula de Discipulado Apostólico.

VÍDEOS INTRODUTÓRIOS:
Conheça a Visão do MDA / http://www.youtube.com/watch?v=Gi_QHwrCuUk
O Coração do Bom Pastor /  http://www.youtube.com/watch?v=DqLnurbA8j4
Purê de Batatas / http://www.youtube.com/watch?v=f6yF_E-Xh2U
Fator Barnabé / http://www.youtube.com/watch?v=kIBdM6Ax8d0
Discipulado - Cura e Proteção
ESTUDOS:
Visão do MDA / Visão do MDA
Os Dons e as Funções Universais do Crente
Purê de Batatas
Fator Barnabé
Discipulado - Cura e Proteção
Ovelha Sadia Sempre dá Cria
Paixão gera Multiplicação
Conselhos Práticos para uma Célula bem-sucedida

OUTRAS INFORMAÇÕES:
Associação MDA: http://www.associacaomda.org/
Página MDA: https://www.facebook.com/visaomda
Banner do MDA: https://www.facebook.com/minhacelula.u.u.c.m
Loja Virtual MDA: http://www.mdashop.com.br/


VÍDEOS DO TREINAMENTO DO LÍDER DE CÉLULA - 8 SESSÕES


Lição 01

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=-xvRdjYn8tA
http://www.youtube.com/watch?v=mtlTSCh1xxM

Lição 02
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=lFJxXeJD2e8
http://www.youtube.com/watch?v=xu5_BbIthnY


Lição 03
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=vyTab1964ko
http://www.youtube.com/watch?v=FH2U-6syOh4


Lição 04
http://www.youtube.com/watch?v=ZT42lyjJaHc
http://www.youtube.com/watch?v=1diF1kbqSNY

Lição 05
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=xF1Fbc4j-ro
http://www.youtube.com/watch?v=ji8Li--IZKA


Lição 06
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ayCY9b2h4WI
http://www.youtube.com/watch?v=L-qDU_cve4Y


Lição 06 Continuação
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=MbeLsNGwde8

Lições 07 e 08
http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=G8abxSs7BF8


Visão Celular

Visão Celular

Quero indicar essa série de mensagens sobre a visão celular.

Muito edificante! Vários pastores compartilham sua experiência com células nessa Conferencia realizada na Comunidade de Graça.

Destaque para o Pastor Eddy Leo, que pastoreia uma igreja de 30.000 membros na Indonésia (o país mais muçulmano do mundo).

http://www.lojacomuna.com.br/index.php/series/ano-da-edificacao-conferencia-internacional-2012/kit-13-dvds-conferencia-internacional-2012.html

Pr Cleber.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Proselitismo Reformado 2

Proselitismo Reformado 2

Tenho alertado sobre o lastimável proselitismo praticado pelos calvinistas. Veja esse postNão me refiro apenas ao fato de haver pessoas mudando de igreja, pois isso é prática comum no meio evangélico. Mas fico indignado com a militância reformada que invés de evangelizar os perdidos fica pescando em "aquário", invés de discipular os que estão mornos em seus rincões ficam atirando pedras no pentecostalismo, e ao invés de orarem intensamente por avivamento ficam rotulando os pentecostais como seita. Lamentável.

Veja mais exemplos desse proselitismo reformado:

"O crescente interesse pelas doutrinas da graça e a soberania de Deus tem incomodado muita liderança mimimi. Isto em parte se deve ao desgaste que vem ocorrendo nas igrejas pentecostais e neo pentecostais no decorrer das ultimas décadas; a falta de uma direção clara, os absurdos doutrinários ensinados, os escândalos envolvendo suas lideranças, são alguns dos motivos que tem levado muitos a se voltarem unicamente para a verdade das escrituras. Por outro lado, escritores como John Piper e Paul Washer dentre outros ( no Brasil, Hernandes Dias Lopes, Augustos Nicodemos, etc), tem cativado milhares de leitores, com uma mensagens bíblica pura e simples. Isto já tem provocado a saída de muitos para igrejas reformadas. Espero que seja só o começo. A Deus pertence a Salvação."  Edson Santanna

Vídeo: "O que é um pentecostal reformado?" do Bispo Walter McAlister.http://www.youtube.com/watch?v=7bZOr5etz94

Mais exemplos nessa fanpageNão ao Calvinismo na CPAD

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Paul Washer - Disputas Teológicas

Eis um vídeo cheio de sabedoria!

Paul Washer fala sobre a perda de tempo com as Disputas Teológicas.

Há muita perda de tempo com nuances teológicas enquanto o mundo se perde distante de Cristo e milhares de cristãos precisam de alguém que os discipulem pessoalmente...



30 Conselhos de John Frame para teólogos iniciantes

Reproduzo um texto que vale a pena ser lido! Muitos teólogos e blogueiros cristãos precisam entender isso...


Conselhos de John Frame para seminaristas e teólogos iniciantes


Trinta conselhos de John Frame para seminaristas e teólogos iniciantes. Esses conselhos foram publicados em Inglês no livro Falando a verdade em amor: a teologia de John Frameapós uma entrevista que ele deu a P. Andrew Sandlin. A pergunta feita a John Frame foi a seguinte: “Quais conselhos você daria a um seminarista ou teólogo iniciante enquanto eles se preparam para enfrentar seus desafios?” As repostas foram traduzidas por mim, com pequenas adaptações. Se preferir, veja a versão em inglês no blog de Andi Naselli.
Dr. John Frame é professor de teologia sistemática e filosofia no Reformed Theological Seminary em Orlando, após ter servido por 31 anos como professor no Westminster Theological Seminary, Califórnia.
  1. Considere a possibilidade de você não ter sido chamado para ser um teólogo. Tiago 3:1 nos lembra de que nem todos os que estão estudando teologia deveriam procurar ser mestres.
  2. Valorize seu relacionamento com Cristo, com sua família e com a igreja mais do que a sua carreira. Você influenciará mais pessoas por meio de sua vida do que pela sua teologia. As deficiências em sua vida acabarão negando a influência de suas ideias, mesmo as ideias que são verdadeiras.
  3. Lembre-se de que a tarefa fundamental da teologia é entender a Bíblia, a Palavra de Deus, e aplicá-la para as necessidades das pessoas. As demais coisas, sofisticação exegética, histórica e linguística, conhecimento da cultura e filosofias, tudo isso deve estar subordinado à tarefa fundamental acima. Se não estiver, você acabará sendo aclamado como um grande historiador, linguista, filósofo ou crítico da cultura, mas não como um teólogo.
  4. No cumprimento da tarefa acima, você tem a obrigação de saber argumentar. Pode parecer óbvio, mas muitos teólogos hoje perecem não ter a menor ideia de como fazer isso. Teologia é uma disciplina argumentativa e, por isso, você precisa ter um conhecimento suficiente de lógica e persuasão a fim de construir argumentos que sejam válidos, sadios e persuasivos. Na teologia, não basta demonstrar que você tem conhecimento da história, da cultura ou de outras áreas do saber.
  5. Não basta citar pessoas que concordam com você e criticar aquelas que discordam do seu ponto de vista. Você precisa saber formular um argumento em defesa daquilo que crê.
  6. Aprenda a escrever e falar de maneira clara e convincente. Os melhores teólogos são capazes de tomar um assunto complexo e explicá-lo numa linguagem simples. Nunca tente demonstrar que você é especialista numa área por meio de uma linguagem obscura e opaca.
  7. Cultive uma intensa vida devocional e ignore aqueles que o acusarem de uma falsa piedade. Ore sem cessar. Leia a Bíblia, não apenas como um texto acadêmico. Valorize todas as oportunidades de participar de cultos e reuniões de oração no seminário e aos domingos na igreja local. Dê atenção à sua “formação espiritual”.
  8. Um teólogo é essencialmente um pregador, exceto que ele se envolve ocasionalmente com assuntos mais “misteriosos” do que o pregador. Seja um bom pregador. Encontre uma maneira de fazer sua teologia falar aos corações das pessoas.  Encontre uma maneira de apresentar sua teologia de tal modo, que as pessoas ouçam a voz de Deus nela.
  9. Seja generoso com seus recursos. Gaste tempo conversando com seus alunos e aqueles que pretendem ser alunos. Doe livros e artigos. Não seja “mão fechada” no que tange a materiais com seus direitos autorais. Dê permissão para seu material ser copiado, sempre que for solicitado. Ministério em primeiro lugar, dinheiro em segundo.
  10. Ao criticar outros teólogos, denominações ou movimentos, siga a ética bíblica. Não chame uma pessoa de herege precipitadamente. Não acuse pessoas com termos do tipo “outro evangelho” (aqueles que pregam  um outro evangelho estão sob a maldição de Deus).  Não destrua a reputação das pessoas por meio de uma citação equivocada, fora do contexto, ou no pior sentido possível. Seja gentil e generoso a menos que você tenha razões fortíssimas para ser severo.
  11. Numa controvérsia, nunca se posicione, precipitadamente, de um lado do debate. Faça um trabalho analítico de ambas as partes. Considere estas possibilidades: a) os dois lados podem estar olhando para o mesmo assunto de perspectivas diferentes, mas não pensando de maneira diferente; b) ambos os labos podem estar despercebidamente desprezando um ponto que poderia fazê-los pensar em harmonia; c) eles estão tendo dificuldade de se comunicar um com o outro porque estão usando termos que têm sentidos múltiplos; d) pode haver uma terceira alternativa melhor do que as duas posições que estão sendo defendidas; e) ambas as opiniões na controvérsia, mesmo que genuínas, devem ser toleradas na igreja, assim como as diferenças entre vegetarianos e não vegetarianos em Rm 14.
  12. Quando você tiver uma grande ideia, não espere que as pessoas a entendam imediatamente. Não tente promover esta nova ideia a ponto de criar uma facção. Não entre em rivalidade com aqueles que por acaso não vierem a apreciar sua maneira de pensar. Dialogue com eles de maneira gentil, reconhecendo que você pode estar errado e não tem a humildade de reconhecer isso.
  13. Não seja impulsivamente crítico com qualquer coisa que venha de outras tradições religiosas. Seja humilde para reconhecer que outras denominações podem ter algo a lhe ensinar. Seja “ensinável” antes de começar a ensiná-los. Tire a trava dos seus olhos.
  14. Esteja preparado para avaliar criticamente a sua própria tradição. É uma ilusão pensar que uma tradição religiosa tem todas as verdades ou está sempre certa. Não seja um daqueles teólogos conhecidos por tentar fazer arminianos se transformarem em calvinistas (ou vice-versa).
  15. Olhe para os documentos confessionais de sua denominação com a perspectiva correta. Eles são, entre outras coisas, o fruto do trabalho de teólogos e devem ser avaliados e reformados, quando necessário, pela Palavra de Deus. Não assuma que tudo o que está nos símbolos de fé da sua tradição religiosa está decidido para sempre.
  16. Não deixe que o ciúme do sucesso de um colega determine as polêmicas nas quais você se envolve, ou o lado que você toma em tais polêmicas. Há muitos que são inclinados a ser completamente críticos de igrejas com mais de cinco mil membros.
  17. Não se torne conhecido como um teólogo que atira para todos os lados tentando acertar outros teólogos ou cristãos. Nossos inimigos são: satanás, o mundo e a carne.
  18. Mantenha-se vigilante com respeito aos seus instintos sexuais. Mantenha distância de qualquer pornografia na internet e relacionamentos ilícitos. Teólogos não são imunes a nenhum dos pecados nos quais outras pessoas caem.
  19. Seja um membro ativo na igreja local. Teólogos precisam dos meios da graça no mesmo tanto que os demais membros da igreja. Isto é especialmente verdadeiro quando você estuda em uma universidade secular ou seminário liberal. Você precisa do suporte de outros crentes para manter uma perspectiva teológica apropriada.
  20. Faça seu primeiro curso de teologia num seminário que ensine a Bíblia como Palavra de Deus. Procure familiarizar-se com a teologia das Escrituras antes de se expor (se for o caso) a formas de pensamentos não bíblicas.
  21. Aprenda a demonstrar apreciação pela sabedoria, até mesmo a sabedoria teológica, daqueles cristãos totalmente leigos. Não seja um daqueles teólogos que tem sempre algo negativo a dizer quando uma pessoa mais simples descreve sua caminhada com o Senhor. Frequentemente, pessoas simples como estas conhecem a Deus melhor do que você, e você precisa aprender deles, à semelhança do que fez Abraham Kuyper.
  22. Não seja um daqueles teólogos que se empolga com toda e qualquer novidade em política, cultura, hermenêutica e até mesmo teologia, e pensa que devemos reconstruir toda nossa teologia para se adequar a cada tendência.
  23. Tenha sempre um pé atrás com todas as “tendências” em teologia.  Quando você vir todo mundo entrando no mesmo vagão, seja feminismo, liturgia, pós-modernismo, ou qualquer outro “ismo”, este é o momento para você abrir os olhos e usar sua capacidade crítica. Não embarque em qualquer uma destas tendências antes de fazer a sua sondagem.
    “Seja um membro ativo na igreja local. Teólogos precisam dos meios de graça no mesmo tanto que os demais membros da igreja”.
  24. Ao mesmo tempo, não rejeite uma ideia inovadora apenas por ser inovadora. Mais importante ainda, não rejeite uma ideia simplesmente porque ela não soa como aquilo que você está acostumado a ouvir. Aprenda a discernir entre o “som de uma ideia” e aquilo que a ideia realmente diz.
  25. Esteja sempre alerta para argumentos que recorrem a metáforas ou termos técnicos extra bíblicos. Não assuma que todos estes termos têm um sentido perfeitamente claro. Geralmente este não é o caso.
  26. Aprenda a ser crítico daqueles que são críticos. Estudiosos liberais ou não cristãos estão propensos a errar como qualquer outro – na verdade, são mais propensos.
  27. Respeite os mais velhos. Não existe nada mais prejudicial a um teólogo iniciante do que desprezar aqueles que têm atuado no campo por décadas. Discordar é cabível conquanto você reconheça a maturidade e as contribuições daqueles de quem você discorda. Tenha sempre 1Tm 5:1 no coração.
  28. Teólogos iniciantes geralmente se veem como o próximo Lutero. Olhe, é muito provável que Deus não o tenha escolhido para ser o líder de uma nova reforma, como nos dias de Lutero. Mesmo se este for o caso, nunca se intitule como “o reformador”; deixe que os outros decidam se isso é realmente o que você é.
  29. Decida cedo em sua carreira (após ter experimentado algumas vezes) no que você irá focar e no que não irá focar. Quando você começar a ter que considerar oportunidades, o saber quando dizer não é muito mais importante do que saber quando dizer sim.
  30. Nunca perca seu senso de humor (não apele). Perder o senso de humor é perder o senso de proporção. Nada é mais importante em teologia do que o senso de proporção.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Linguaruda Batizada no Espírito Santo?

LINGUARUDA E CHEIA DO ESPÍRITO SANTO??

Já vi muitos cristãos, inclusive pentecostais, questionando como uma pessoa pode ter sido batizada no Espírito Santo se ainda comete determinado pecado.

O Batismo no Espírito Santo (revestimento de poder) acontece com pessoas que se entregam a Deus (buscam o enchimento) com um coração quebrantado. Ninguém recebe o Batismo no Espírito Santo por mérito ou justiça própria. É recebido pela graça mediante a fé. É por isso que vemos casos de irmãs "linguarudas" e irmãos "facciosos" que recebem o revestimento de poder, pois é algo dado por graça e não por mérito.

Inclusive um cristão pode ser piedoso e obediente a Deus e ainda não ter recebido o Batismo no Espírito Santo (revestimento de poder), seja porque não tem buscado o enchimento ou porque ainda não conseguiu se quebrantar profundamente diante de Deus em oração.

Ao dizer isso não pense que a santidade possa ser desprezada. Sede santos é um mandamento, assim como o Enchei-vos do Espírito. A maturidade espiritual (santidade) de uma pessoa é medida pelo fruto do Espírito e não pelos dons. Um cristão maduro (obediente) vive uma vida mais abençoada que um cristão imaturo ou carnal, pois cada pecado traz consequências ruins e a obediência traz bênçãos.

Hoje vemos nas igrejas muitas pessoas que tem dons espirituais, mas estão mal no casamento, afundadas em dívidas, dando mal testemunho ou vivendo na derrota. São pessoas que sabem se quebrantar em oração, mas por falta de estudo da Palavra ou falta de discipulado permanecem em certos pecados e não amadurecem.

Essa é uma das razões porque valorizo muito o discipulado contínuo (um a um) na igreja que pastoreio. Queremos revestimento de poder e principalmente vidas transformadas que glorifiquem a Deus e desfrutem da vida abençoada que Jesus prometeu.

Um pentecostal prega o poder do Espírito, e prega também o arrependimento, santidade, renúncia, abnegação, vida no altar, obediência a Deus, transformação de vida, desprendimento, coração doador,  estar crucificado com Cristo, etc.

Como diziam primeiros pentecostais: pregamos o Evangelho Pleno!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Proselitismo Reformado

Proselitismo Reformado

Você já percebeu o proselitismo praticado por muitos blogueiros reformados?

Acho curioso que em vários sites e blogs reformados a maior parte da energia gasta não é evangelizando os perdidos ou edificando os irmãos reformados, mas tentando atrair os pentecostais para a teologia reformada. Nesses blogs encontramos dezenas de críticas a casos problemáticos no meio pentecostal, as quais servem para atrair os desavisados para a teologia reformada.

Normalmente dizem que estão criticando o neo-pentecostalismo, mas na verdade criticam todos os pentecostais, misturando alhos com bugalhos, e tentando atrair todos para a teologia reformada.

O curioso é que citam bizarrices, más interpretações pessoais e acontecimentos infelizes como se fossem regra no pentecostalismo. Isso é tão equivocado quanto confundir o catolicismo popular com o catolicismo oficial (erudito), por exemplo.

O que mais surpreende é que muitos reformados que criticam o pentecostalismo são pessoas que se converteram no meio pentecostal. Alguns inclusive se consideram reformados e continuam congregando em igrejas pentecostais. É curioso que foram evangelizados por pessoas que acreditam na doutrina que agora tanto criticam. Ingratidão é o mínimo que se pode constatar. [Ligando o modo revolta] Pergunto-me porque vemos tão poucos reformados (percentualmente) subindo as favelas, indo nos presídios, ganhando almas, etc... Porque só aparecem na hora de atrair os convertidos para sua teologia tão adorada? [Saindo do modo revolta] Sei que há reformados comprometidos com o evangelismo e com missões, mas me parecem serem poucos se compararmos com o zelo missionário dos pentecostais. Não entendo porque ao invés de nos unirmos na evangelização do Brasil ficam pescando em aquário. Amo meus irmãos reformados, tenho amizade com cristãos reformados, mas essa atitude proselitista de alguns é lamentável.

Também me questiono o quanto esses blogueiros reformados estão envolvidos em evangelismo e discipulado real. Se perguntar quantas almas ganharam no último semestre que resposta teremos? É bom lembrar que converter um pentecostal em reformado não é evangelismo, é proselitismo. Apenas isso. Também me pergunto quantos desses blogueiros reformados gastam tempo discipulando uma vida para que Cristo seja formado nela. E nem vou falar a respeito de oração e outros temas...

Para dar um exemplo do que estou falando vou postar um vídeo que me deixou indignado pela parcialidade. O vídeo abaixo é um exemplo de que alguém que foi pentecostal sem ter sido bem discipulado enquanto era pentecostal, haja visto a mania de grandeza e o desejo de fama que o autor confessa no vídeo.

Um pentecostal não precisa aderir à teologia reformada para evitar bizarrices e manias de grandeza. Basta ser bem discipulado. O discipulado tem faltado em todas as igrejas (pentecostais e reformadas), mas é muito mais sentido no meio pentecostal porque:
1) temos igrejas com pastores sem preparo teológico; e
2) as igrejas com pastores preparados costumam ser grandes o que dificulta que todos sejam bem discipulados (haja visto que discipular não se resume a pregar nos cultos e normalmente se espera que o pastor cuide de todos sozinho o que é impraticável);

O autor do vídeo abaixo chega a citar que ouviu um pregador citando Paulo Coelho o que mostra como o vídeo é manipulador e tendencioso pois não se pode usar um fato isolado como algo representativo de uma corrente religiosa. Ao menos, justiça seja feita, me parece que o autor do vídeo é alguém envolvido em evangelismo na vida real (acho que preservou o zelo missionário dos pentecostais).

http://www.youtube.com/watch?v=1F4ac28E-JE



PS.1: Aqui nesse blog faço críticas à problemas do pentecostalismo sem contudo rejeitar a teologia pentecostal. Defendo a teologia pentecostal em sua quase totalidade, mas nem por isso sou cego aos problemas do pentecostalismo. Por exemplo: critico as profetadas que acontecem no meio pentecostal, mas isso não invalida o dom de profecia e a teologia reformada não é a solução para esse problema. A solução está no discipulado, a começar pelos pastores pentecostais, pois boa parte precisa ser melhor preparada. Não falo apenas de preparo teológico, mas também de ensino prático, de andar junto e ensinar a guardar os mandamentos.

PS.2: Sobre o NEOPENTECOSTALISMO pretendo escrever um post em breve, pois vejo que há muita confusão no uso desse termo. Inclusive alguns dizem que o pentecostalismo está infestado pelo neopentecostalismo, mas cada um entende essa frase de um jeito diferente. Alguns até dizem que apenas as igrejas que mantém os usos e costumes (cabelão, saia, etc) é que são pentecostais genuínos.

PS.3: Nesse blog não faço proselitismo. Esse blog é voltado para pentecostais. E surgiu justamente porque vi muitos pentecostais sendo atraídos por blogs reformados. Amo e respeito meus irmãos reformados. E minha visão é que devemos unir forças para evangelizar o mundo ao invés de ficar se digladiando entre nós.

PS.4: Importante dizer que acima critiquei o vídeo do Jackson, e não a pessoa do Jackson que não conheço pessoalmente.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Bíblia de Estudo Arqueológica

Uma dica!
Lançamento da Editora Vida.



EVIDÊNCIAS QUE DEMANDAM UM VEREDITO

Recomendo!

NOVAS EVIDÊNCIAS QUE DEMANDAM UM VEREDITO (Volumes 1 e 2) - Editora Hagnos

EXISTE ALGUMA EVIDÊNCIA VEROSSÍMIL DE CRISTO SER DEUS, ALÉM DE SUA PRÓPRIA AFIRMAÇÃO?

O CRISTIANISMO SE SUSTERÁ DIANTE DOS CRÍTICOS DO SÉCULO XXI?

Os cristãos do mundo de hoje enfrentam crescentes desafios para demonstrar que sua fé é tão relevante quanto crível. Em Novas evidências que exigem um veredito, Josh McDowell junta dois best-sellers em um volume, mantendo a clássica defesa da fé e respondendo novas questões apresentadas pela cultura da atualidade.

Neste livro você encontra:
• Novas pesquisas e documentos de evidências arqueológicas dos últimos vinte anos.
• Novos capítulos enfatizando a busca pelo Jesus histórico.
• Nova seção cobrindo tópicos como a natureza da verdade, as respostas ao pós-modernismo, ceticismo, agnosticismo e misticismo, a certeza da visão cristã de mundo e a cognoscibilidade da História.
• Nova organização, mais eficiente e mais conveniente para o manuseio.
• Novo formato, mais atrativo, contendo elementos para facilitar a utilização do livro, como design das páginas, tabelas, gráficos, diagramas e barras laterais.

Novas evidências que exigem um veredito é a ajuda que os cristãos esperavam para defender e apresentar sua fé a mentes céticas e aguçadas.


sábado, 29 de junho de 2013

Sites Apologéticos

Segue indicação de sites que tratam da defesa da fé cristã.

Apologética Evidencialista

Quer razões para crer em Deus?
- Acesse: SUA ESCOLHA: http://www.suaescolha.com/

Quer conhecer mais sobre o verdadeiro Jesus?
- Acesse Y-JESUS: http://y-jesus.org/portuguese/

O Cristianismo não é só mais uma religião?
- Acesse LOGOS Geral: http://logoshp.6te.net/apoloq1.htm

A fé e a ciência se opõem?
- Acesse LOGOS Ciência: http://logoshp.6te.net/cieindex.htm
- Acesse Defesa da Fé: http://www.defesadafe.org/

Podemos confiar na Bíblia?
- Acesse LOGOS Bíblia: http://logoshp.6te.net/biblindex.htm

Quer conhecer evidências arqueológicas a favor da Bíblia?
- Acesse EVIDENCIAS: http://novotempo.com/evidencias/
               Canal: http://www.youtube.com/user/NTEvidencias
    Esse é um site adventista: nós pentecostais discordamos da guarda do sábado, mas o site é muito bom.


Apologética contra Seitas e Heresias

Instituto Cristão de Pesquisas
- Seitas: Adventismo, Ateísmo, Budismo, Catolicismo, Cristologia, Esoterismo, Espiritismo, Hinduísmo, Islamismo, Judaísmo, Maçonaria, Messianismo, Mormonismo, Ocultismo, Testemunhas de Jeová, Unicismo.

LOGOS Apologética

Centro Apologético Cristão de Pesquisas
http://www.cacp.org.br/
Várias seitas, heresias e também dificuldades bíblicas.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

quinta-feira, 28 de março de 2013

DONS vs. FUNÇÕES UNIVERSAIS

DONS versus FUNÇÕES UNIVERSAIS

É comum no meio cristão ouvirmos afirmações do seguinte tipo:
     -“Não tenho dom de evangelismo!”
     -“Não preciso evangelizar porque meu chamado é para o ministério de louvor”
     -“Não preciso discipular porque meu dom é contribuir financeiramente”

Muita gente confunde os dons(ministérios) com as funções universais de todo crenteOu seja, muita gente confunde o seu chamado específico (dons e ministério) com o chamado geral (funções universais de todo cristão).
Ninguém está dispensado das funções universais.

Por exemplo:
-Todos somos chamados a adorar, mas nem todos tem o ministério da música (louvor).
-Todos somos chamados a evangelizar, mas nem todos tem o ministério de evangelista.
-Todos somos chamados a ajudar os necessitados, mas nem todos tem o chamado específico para liderar casas de recuperação ou orfanatos.
-Todos somos chamados a orar pelos outros, mas nem todos ministram cura interior.
-Todos somos chamados a dizimar e ofertar (Gal 6.6; 2Co 9.7), mas alguns tem um chamado para contribuir com muito mais (Rom 12.8);

Os 5 propósitos são um resumo das funções universais de cada crente:
Todos são chamados para adorar, comungar, discipular, servir e evangelizar.

O 4º propósito (Ministérios) significa servir com seus dons e com seus recursos financeiros. Além de adorar, evangelizar e discipular, cada pessoa vai desempenhar uma função de acordo com os dons que recebeu. Algumas pessoas são dotadas como profetas(1Co12.28), músicos (“levitas”),  pastores, mestres, diáconos(1Tm3.8), apóstolos, evangelistas, encorajadores, patrocinadores, etc... E muitos recebem dons espirituais (1Co 12) como línguas estranhas, dons de curar e outros.

É aí que entram os versículos abaixo.
Esses dons podem operar tanto na célula como servir à toda a igreja local.

Rom 12:4 Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não exercem todos a mesma função,
Rom 12:5 assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos um corpo, e cada membro está ligado a todos os outros.
Rom 12:6 Temos diferentes dons, de acordo com a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé.
Rom 12:7 Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine;
Rom 12:8 se é dar ânimo, que assim faça; se é contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é mostrar misericórdia, que o faça com alegria.

1Pe 4:10 Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas.
1Pe 4:11 Se alguém fala, faça-o como quem transmite a palavra de Deus. Se alguém serve, faça-o com a força que Deus provê, de forma que em todas as coisas Deus seja glorificado mediante Jesus Cristo, a quem sejam a glória e o poder para todo o sempre. Amém.

1Co 14:26 Portanto, que diremos, irmãos? Quando vocês se reúnem, cada um de vocês tem um salmo, ou uma palavra de instrução, uma revelação, uma palavra em língua ou uma interpretação. Tudo seja feito para a edificação da igreja.

Numa igreja local (e também numa célula) temos diferentes dons em operação. Mas isso não anula e nem substitui as funções universais do cristão.

Por isso temos presbíteros treinando os cristãos nas funções universais:

Essas 5 são as principais funções universais do crente:
- ir  (abraçar seu chamado geral e específico; servir; contribuir);
- ouvir a Deus (adorar, orar, jejuar são essenciais para ouvirmos a Deus);
- evangelizar os perdidos (amar os incrédulos e ganhá-los para Jesus);
- ensinar (para ensinar preciso antes aprender; ser discipulado e discipular);
- cuidar  (isso significa importar-se com o outro; e abrange tanto a comunhão quanto o discipulado);

Para facilitar, didaticamente, gosto de resumir as funções universais em 5 palavras-chave:
      -Adoração
      -Comunhão
      -Discipulado
      -Ministérios
      -Evangelismo

Entenda bem o que cada uma significa, pois são mandamentos do Mestre para cada cristão.