Não fui reformado! Fui transformado por Deus!

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais.
Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

sábado, 7 de dezembro de 2013

PENTECOSTAL REFORMADO = Contradição de Termos

PENTECOSTAL REFORMADO = Contradição de Termos

Ultimamente vejo esse termo "pentecostal reformado" sendo usado por várias pessoas na internet, até mesmo pelo Bispo Walter McAlister. O termo é infeliz porque tenta 'unir' duas teologias que discordam em muitos pontos teológicos. Seria como dizer que alguém é "calvinista e arminiano" ao mesmo tempo só porque concordam sobre a doutrina da depravação total.

Veja pontos que fazem parte da Teologia Pentecostal:
- Tricotomia (corpo, alma e espírito);
- Arminianismo (5 pontos) e Sinergismo;
- Dispensacionalismo (em vez de Teologia dos Pactos);
- Pré-milenismo;
- Batismo no Espírito Santo como revestimento de poder e uma 2a Bênção distinta da Regeneração;
- Contemporanismo/Continuismo dos dons espirituais;
- Ênfase no dom de línguas e na busca dos dons espirtuais;
- Oração (com ênfase na crença de que Deus intervém frequentemente);
- Possessões demoníacas ainda existem e Cristo liberta;
- Batismo de adultos por imersão (credobatismo);
- Batismo como testemunho público de fé (em vez de meio de graça);
- Santa Ceia como Memorial (em vez de meio de graça);

Ou seja, a rigor um pentecostal crê em todos esses pontos acima (ou pelo menos na maioria deles).

As igrejas reformadas que foram impactadas pelo avivamento pentecostal e abraçaram a contemporaneidade dos dons do Espírito Santo são chamados na teologia de carismáticos. (No Brasil esse termo ficou mais associado aos católicos, mas esse termo na teologia refere-se a todos os tradicionais que se avivaram e mantiveram suas crenças anteriores; veja mais informações aqui: Wikipédia);

Observe que dos pontos acima apenas um foi abraçado pelos reformados-carismáticos: a contemporaneidade dos dons espirituais; No restante eles preservaram as doutrinas que já possuíam.

Por exemplo: uma igreja 'avivada' que batiza crianças pode ser chamada de carismática ou renovada, mas não faz sentido denominá-la como pentecostal. Destoa da teologia pentecostal.

Hoje conheço muitos irmãos (na internet) que congregam em igrejas pentecostais, mas que por gostarem de erudição acadêmica abraçaram a teologia reformada apenas mantendo a crença na contemporaneidade dos dons espirituais. Esses irmãos na verdade aderiram ao movimento carismático. Sendo assim, deviam se identificar como "carismáticos" e não como "pentecostais reformados".

Veja que a própria igreja do Bispo Walter McAlister mudou o nome de "Igreja Pentecostal de Nova Vida" para "Igreja Cristã de Nova Vida" justamente porque não são mais pentecostais e sim carismáticos. Portanto, é incoerente ele usar o termo "pentecostal reformado" se retirou o termo até do nome da igreja.

Já entre os internautas que se dizem "pentecostais reformados" creio que alguns não admitem que deixaram de ser pentecostais por medo de perder espaço em suas denominações (já que congregam em igrejas pentecostais).

Mas creio que seria mais honesto admitir que não são mais pentecostais já que rejeitam quase todo o arcabouço teológico pentecostal.

Pr Cleber.

7 comentários:

Anônimo disse...

Pessoalmente sou pentecostal em quase todos os pontos, mas não sou dispensassionalista. Creio no pré-milenismo clássico, anterior ao dispensassionalismo.

Veja que há muitas doutrinas que não são intimamente ligadas entre si. No caso dos pentecostais, é só um acidente histórico que faz com que esses pontos doutrinários estejam todos referidos ao mesmo grupo.

Cleber disse...

Entendo o que você diz, mas eu não chamaria de acidente histórico...
Chamaria de Providência!
;-)

Anônimo disse...

Irmão sou um pentecostal foi criado uma igreja pentecostal de uns tempos paraca venha estudando muito teologia reformada. vejo que nos pentecostais somos muitos fracos em teologias estudamos poucos e isto ocorre muito erros teológicos nas igreja. Isto não quero dizer que os reformados não eram. Tem pentecostal que som iguais os Judeus no tempo de Jesus que tudo tem que ter um sinal
se for um culto só de Palavra sem um gloria DEus não foi um culto tem que ter um dom de linguá uma cura e outros milagres.

Cleber disse...

Caro Anônimo, temos obras excelentes de teologia pentecostal. Não precisamos abraçar a teologia reformada para termos uma posição firme ou para termos mais apego à Palavra. Concordo que falta a muitos pentecostais maior estudo das Escrituras, mas essa falta de apreço pela teologia tem raízes históricos bem compreensíveis, visto que foi uma reação para não nos contaminarmos com a teologia liberal que havia contaminado os seminários. Nosso papel hoje deve ser despertar nos pentecostais o gosto pelo estudo bíblico e pelas teologia pentecostal.

Cleber.

labareda disse...

Bom com respeito ao post meu caro escritor acredito que ai há lamentavelmente de sua parte um desconhecimento de causa, carismático é um termo utilizado pelos católicos que abraçam algumas tendencias do Pentecostalismo, quanto o fato de ser reformado não há contradição até porque muito da Teologia dos Pentecostais (digo da AD) é elaborada a partir da herança da Reforma a unica diferença é a crença na continuidade dos dons e isto inclusive é motivo de discórdia até no meio dos ditos calvinistas (digo Calvinista pois nem todos reformados são calvinistas entre eles temos anglicanos e luteranos) entre eles temos Piper, Stott, Grudem que inclusive creem na manifestação de certos dons espirituais no contexto da vivencia temporal da igreja. Então acredito que o amado escritor do post foi infeliz inclusive contribuindo para aumentar ainda mais a belicosidade que existe entre pentecostais e calvinistas, e creio sim que algúem pode ser pentecostal e reformado até porque a maioria dos pentecostais não creem mais no pelagianismo que é pregado e ensinado por muitos ditos pregadores como se fosse o arminianismo.

Cleber disse...

Paz labareda!

O termo carismático no Brasil é usado pelos católicos. Mas originalmente o termo era usado para todos os tradicionais que se renovaram. Fora do Brasil usam esse termo que é o correto. No Brasil costumam chamar os batistas e presbiterianos de "renovados" quando receberam o Batismo no ES. O termo certo seria carismáticos.

Sobre a diferença entre as teologias pentecostal e reformada vai muito além da crença nos dons espirituais.

Os reformados calvinistas não crêem nesses pontos abaixo!

- Tricotomia (corpo, alma e espírito);
- Arminianismo (5 pontos) e Sinergismo;
- Dispensacionalismo (em vez de Teologia dos Pactos);
- Pré-milenismo;
- Batismo no Espírito Santo como revestimento de poder e uma 2a Bênção distinta da Regeneração;
- Batismo de adultos por imersão (credobatismo);
- Batismo como testemunho público de fé (em vez de meio de graça);
- Santa Ceia como Memorial (em vez de meio de graça);

Anselmo Melo disse...

Graça e paz. Sou pastor com formação Batista e muito influenciada pelo presbiterianismo, a maioria dos ministros da família são presbiterianos e passei parte da minha infância na IPB. Na minha opinião erramos quando tentamos enquadrar nossa teologia em quaisquer dos sistemas. Existem lacunas que nunca foram devidamente explicadas tanto de um lado como do outro.Entendo quando um "pentecostal" se auto denomina "reformado", não vejo como o autor um abismo inexpugnável entre a afirmação e aquilo que se pretende explicar ao se auto denominar "pentecostal reformado". São só nomenclaturas, já que todos insistem no fato de que devemos nos apresentar munidos de determinados rótulos. Particularizante acho isso ridículo, uma vez que se me declaro apenas "reformado" estaria dizendo que não creio na contemporaneidade dos dons, o que não seria verdade; por outro lado se me declaro apenas "pentecostal" teria que acreditar em outro absurdo que se manisfesta na doutrina anti bíblica que evidencia e confere ao dom de línguas uma importância que ele não tem. Esses são apenas dois exemplos, certamente existem outros. Quando o autor menciona que deveríamos encorajar os "pentecostais" a estudarem a "teologia pentecostal" também entendo que seria o mesmo que incentivar nossos irmãos a estudarem algo que certamente não lhes conferirá uma formação 100% adequada.