Não fui reformado! Fui transformado por Deus!

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais.
Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Deus Amou o Mundo

DEUS AMOU O MUNDO
O RESGATE DOUTRINÁRIO DO AMOR DE DEUS

Na Reforma Protestante Deus iniciou um processo de restauração da doutrina cristã.


Os anabatistas (menonitas) surgiram na Reforma Protestante defendendo a separação entre igreja e Estado, a adesão voluntária à igreja, o batismo de adultos e reprovando o uso de qualquer tipo de violência. Eles se opunham à visão (reformada) de que Deus fosse o autor do pecado.

Mas coube a Armínio (James Arminius), um reformado, ecoar com veemência a mensagem retumbante de que Deus ama a TODOS.

Os arminianos (remonstrantes) levaram isso muito há sério. Além de pregar a mensagem do amor de Deus por todos, eles adotaram uma postura tolerante para com os que discordavam deles.

Enquanto os demais protestantes (luteranos e calvinistas) perseguiam opositores e queimavam os hereges na fogueira vemos os arminianos se opondo à pena capital comumente aplicada aos hereges.

Os anabatistas já vinham se opondo à violência, mas adotaram a linha do pacifismo.
Os arminianos reprovavam a violência, mas sem aderir ao pacifismo. Mantiveram a visão reformada de que o Estado tem direito de usar a 'espada' para manter a ordem pública.

Os anabatistas influenciaram o protestantismo com as idéias de separação entre igreja e Estado que só viriam a prevalecer séculos mais tarde. Já o arminianismo influenciou o protestantismo predominante (estatal) com a mensagem do amor de Deus por todos os homens. Por ter surgido no meio reformado a visão arminiana foi ganhando influência até se tornar majoritária séculos mais tarde com o pentecostalismo.

O arminianismo foi uma ruptura com a cultura intolerante e austera que ainda vigorava no meio reformado (calvinista).

Ainda hoje encontramos muitos reformados intolerantes e 'ranzinzas', e esse hábito deriva diretamente de Calvino, que perseguia seus oponentes.

O arminianismo foi, portanto, um divisor de águas na história cristã pós-reforma. O discurso de que Deus ama a todos era 'subversivo' na época e por isso foi tão combatido.

"Conhecer Arminius é conhecer a liberdade que celebramos em Jesus Cristo, pois sua teologia é uma teologia de liberação. Ela eleva cada um no mesmo nível. Ela diz que não importa quem você é, você tem uma posição igual aos olhos de Deus. Rei ou plebeu, não importa. Deus ama você da mesma forma. Quando Cristo morreu na cruz, ele morreu por você. A história da redenção é sobre o mundo todo – sobre cada homem, cada mulher, e cada criança;" (http://www.arminianismo.com/index.php?option=com_content&view=article&id=1023)

O arminianismo viria a influenciar diversos segmentos protestantes (reformados, anglicanos, luteranos, anabatistas, batistas, metodistas, etc).

E graças à influencia de John Wesley (e também dos batistas gerais) o arminianismo viria compor a teologia pentecostal que se alastraria pelo mundo no século XX.

O arminianismo continua sendo rejeitado em meios acadêmicos calvinistas, mas hoje seus 5 pontos exercem influencia majoritária no meio protestante.

A vasta disseminação da visão arminiana representa uma vitória: o amor prevaleceu!

Sugestões de Leitura:

Nenhum comentário: