Não fui reformado! Fui transformado por Deus!

Nesse blog não fazemos proselitismo. Esse é um blog pentecostal voltado para pentecostais.
Veja na Bíblia os 5 PONTOS DO ARMINIANISMO. E veja aqui mais itens sobre Arminianismo.

domingo, 5 de outubro de 2008

Bagunça, Barulho, Ordem e Decência

Bagunça, Barulho, Ordem e Decência

O avivamento pentecostal começou em 1901 e seu ápice foi na Rua Azusa por volta de 1906. Os cultos da Rua Azusa eram uma verdadeira “bagunça santa”! (Oh Glória!) As reuniões eram barulhentas e a liturgia pouco lembrava os cultos tradicionais e as missas católicas.

Eram reuniões de “fogo puro”, unção de Deus mesmo! Lembravam em muito as reuniões descritas no livro de Atos.

Mas pela diferença gritante com os cultos tradicionais, logo os cultos pentecostais atraíram muitas críticas.

Não que os cultos fossem desordeiros ou sem direção, mas para os padrões religiosos dominantes esses cultos eram uma “verdadeira bagunça”.

É por isso que hoje em dia os pentecostais se orgulham em dizer que gostam de uma “bagunça santa”! E claro, logo surgem fariseus para dizer que os pentecostais não seguem as instruções paulinas sobre “ordem e decência”.

A questão é: será que o entendimento dos reformados sobre ordem e decência num culto é o mesmo que o apóstolo Paulo tinha em mente?

Qual a ordem do culto proposta por Paulo? 1Cor:14:26: Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.

Oras, quem são os cristãos que seguem essas instruções de Paulo? Os pentecostais obviamente! Ou alguém tem visto línguas ou revelações em cultos reformados?
A rigor ninguém pode se dizer reformado se vive isso pois os legítimos reformados são cessacionistas... Algumas igrejas reformadas experimentaram o avivamento pentecostal e passaram a exercer os dons espirituais. Mas nesse caso hão de admitir que aprenderam com os pentecostais!

Ou seja, quando você ouvir críticas sobre o “barulho” ou a “bagunça” nos cultos pentecostais, pergunte-se qual ordem de culto você quer seguir: o culto reformado (onde o pastor monopoliza a direção do culto) ou o culto pentecostal (que valoriza a manifestação do Espírito Santo entre os irmãos)?

Sobre a questão da decência um dos pontos citados pelos reformados como sinal de indecência era o espaço dado às mulheres no avivamento da Rua Azusa – novamente vale a pena ver o que diz a Bíblia: At:21:9: E tinha este quatro filhas virgens, que profetizavam.

Podemos dar glórias a Deus pela liberdade que temos ao cultuar a Cristo, pois nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus (Gal:3:28).

Os ferrenhos opositores do pentecostalismo (e da espontaneidade do culto) costumam dizer que os cultos pentecostais carecem de “ordem e decência”. Se “ordem e decência” fosse sinônimo de liturgia engessada então os relatos bíblicos de Atos deveriam seguir esse modelo. Mas ao contrário, vemos que em Atos 2 a “espontaneidade” foi tanta que alguns acharam que os apóstolos estavam bêbados (At 2.13). Aquele culto parecia uma “bagunça” para os religiosos acostumados a uma mesmice. Mas aquele foi um culto ordeiro e decente para os padrões de Deus.

Qualquer reformado diria que Atos 2 foi uma “bagunça”. Mas será que Deus contrariaria a Si mesmo? Faria uma coisa em Atos2 para depois em 1Co14 dizer que aquilo era algo errado? Ou estaria o apóstolo Paulo apenas coibindo os exageros ocorridos na igreja de Corinto?

Já ouvi reformados dizendo ironicamente “A igreja de Corinto está vivinha entre os pentecostais!” querendo insinuar que somos infantis. Mal sabem esses irmãos qual o problema vivenciado no culto daquela igreja. Pasmem vocês, mas já vi um pentecostal chamar a liturgia tradicional de equilibrada - engessada acho que seria um termo mais apropriado. [Claro que não me refiro aos reformados avivados, e sim aos cessacionistas!]

Os cultos pentecostais assemelham-se muitos aos cultos do livro de Atos, e seguem também as recomendações de Paulo (1Cor 14) para que haja edificação.

Além dos dons espirituais, outra marca forte do pentecostalismo são as chamadas manifestações espirituais (sonhos, visões, arrebatamentos, cair, dançar, pular, chorar, sapatear, etc...). Vemos muitas dessas coisas acontecendo na Bíblia e muitas experiências autênticas desse tipo nos dias de hoje. Interessante dizer que os grandes avivamentos (mesmo calvinistas!) também foram acompanhados por experiências desse tipo.

Mas infelizmente alguns modismos têm adentrado em muitas igrejas pentecostais, onde se vê claramente pastores manipulando ou induzindo as pessoas a produzir “falsas” experiências desse tipo. Mas isso não tira a legitimidade das experiências autênticas. Assim como há pessoas que fingem falar em línguas, mas isso não tira a beleza do verdadeiro dom de línguas.

Veja alguns pontos interessantes:
1) Espontaneidade no uso dos dons e ordem não são coisas antagônicas.
2) Ter uma experiência sobrenatural e ter decência no culto não são coisas antagônicas.
3) Dar liberdade ao Espírito Santo e ter um pregação profunda também são coisas perfeitamente conciliáveis.

Deus não fica reduzido se seguirmos o que está escrito na Bíblia, pois é exatamente isso que os pentecostais fazem. Deus fica reduzido se inventamos regras "litúrgicas" pra tentar controlar o mover de Deus.
Proibir que se fale em línguas, proibir alguém de pular no Espírito, proibir de profetizar, etc... tudo isso são regras humanas. Muitas igrejas proíbem as profecias com a desculpa de "evitar exageros". Estão indo além da Bíblia, pois ela manda julgar e não proibir.

Há muitas manifestações legítimas além dos dons. Lembro-me bem de quando fui batizado no Espírito Santo: era recém convertido, estava orando sentado num banco e de repente um anjo me levantou do banco e comecei a pular de alegria no Espírito; nunca tinha sequer visto aquilo, foi algo genuíno, tremendo mesmo. Se dissermos que essas coisas não acontecem estaremos limitando o agir de Deus.

Infelizmente tenho visto muitos pentecostais afirmando que essas experiências não são de Deus e aceitando apenas os dons espirituais. É uma pena, pois se olharmos a maioria dos avivamentos na história do cristianismo vamos ver essas experiências em muito maior quantidade do que os próprios dons espirituais. Olhe os cultos dirigidos por Wesley, Whitefield, Finney, Moody e Spurgeon: os frutos que esses avivamentos deixaram falam por si.

Acho válido criticar o culto pentecostal quando este despreza a pregação, despreza o estudo bíblico, parte para a manipulação ou mesmo quando despreza os dons espirituais. Mas jamais podemos criar regras humanas para desprezar aquilo que Deus quer fazer!


OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Há cultos pentecostais mais barulhentos que outros, e barulho não é sinônimo de mover do Espírito Santo. Pessoalmente gosto de ouvir Deus tanto no barulho quanto no silêncio. Acho triste ver crentes criticando os cultos barulhentos como sendo infantis e acho lamentável ver crentes criticando os cultos mais silenciosos como se isso fosse sinônimo de frieza espiritual. O que realmente importa é que o Espírito Santo tenha liberdade, seja para agir de forma barulhenta ou de forma suave, mas isso inclui liberdade para os dons espirituais e as manifestações que Ele quiser fazer. Não podemos ser ingênuos de achar que todo culto barulhento é sinal da presença de Deus, mas pelo que vemos em Atos é bem mais comum Deus agir com barulho.

4 comentários:

mary disse...

A paz do Sr. Jesus Cristo,

irmão,

Gostei muito do estudo e que Deus te abençoe cada dia e ti use para abençoa mais as pessoas, com que voçê falou pareceu muito comigo com que eu passei na Igraja, o Sr. Jesus me batizou no espirito santo e eu começeu a falar em linguas estranhas depois desse dia, eu não entendia eu tinha vindo de uma igreja tradicional. uma vez no circulo de oração eu cheguei me ajolhei e comecei a orar e chorar e eu começei a falar em linguas e dançar na presença do Rei Jesus, e eu estava orando em linguas,veio uma irmã com a mão no meu coração dando gritos que era para me parar de falar em linguas, foi um escandalo tinha irmã que orava para Deus tirar essa bagunça da Igreja eu sabia que era porque Deus me usava daquele jeito, irmãs me desprezava, tinha pessoas que não gostava de sentar perto de mim porque eu dava gloria a Deus, chorei muito, cheguei a ter pedir para Deus tirar de mim, porque as pessoas zombavam de mim, me chamavam de emocionada, mais nem eu mesmo sabia porque eu fazia, sabia tudo que acontecia não perde conciencia e como se alguem posicionasse a fazer, visão, sonho, arrebatamento testifica. (homem de Deus).
Amém
fico feliz porque além de Deus nos entender, Deus tem levantado pessoas com sabedoria para abrir os olhos dos seus remanescentes.
obrigada,

Lenir

antonia disse...

oi pastor! gostei muito de tudo quanto escreveu,mas continuo com duvida sobre a ``bagunça``,. antes de ter ido pra Jesus,eu era espirita,e tentei por muito anos receber os demonios,que ate o momento acreditava que eram espirito de luz,.girei,rodei na gira pra receber,mas nada...graças a Deus. uns 10 anos atraz,vi um visitante sair murmurando de minha igreja, ISSO AQUI NAO TEM DIFERENÇA DO CENTRO DE MACUMBA! prefiro ficar por la mesmo...eu comecei a perceber que eu nao sinto nada,as irmas do circulo de oraçao,as quaiz tenho certeza absoluta de devoçao a Cristo,tambem nunca caem,dança,ou gritam desesperadamente,como muitas pessoas fazem,.caem no chao,ficam gritando,estribuchando,. depois que ouvi isso do visitante,realmente,nao esta tendo diferença mesmo, se nos formos ate corintios,as mulheres nem podiam falar nas igrejas,1 corint 14:34,mas façam de tudo com ordem e com descencia em 14:40,. hoje as pessoas ate giram como se fosse receber santo,.demonios,tudo isso considera normal? nao acha que esta tendo um pouco de abuso? agradeço a oportunidade,e que Deus continue te abençoando grandemente!

Cleber disse...

Antônia,
infelizmente há muitas igrejas pentecostais se deixando levar por emocionalismo e manipulação.
Via de regra sou contra exageros, mas qdo Deus quer fazer algo não-convencional, digo amém.
A questão é discernir se vem de Deus.

Leia meu post sobre o Reteté:
http://confraria-pentecostal.blogspot.com/2009/05/movimento-retete.html

Cleber

Lucas Dantas disse...

Graça e Paz.
Muito interessante. Apenas não gostei quando se referiu ao culto sem bagunça sendo guiado pelo homem. Na verdade gostei de tudo, apenas não concordei com tudo.
O comentário de que muitos petencostais se deixam levar pelas emoções é pura verdade.
O pior é quando se deixam levar pela naturalidade. Estão tão acustumados a se jogar, a rodar entre outras coisas, que se entregam a isso e não ao Espirito Santo. É estranho quando vejo pessoas fazendo movimentos com as mãos e com os pés, e depois dizer que foi o espirito se a palavra de Deus diz que o Espirito do profeta está sujeito ao profeta. Enfim.