domingo, 4 de janeiro de 2009

Profecias sobre o Messias: Jesus!

Profecias do AT sobre o Messias: Jesus as cumpriu!

Salmo do rei Davi, onde Ele chama o Messias de Senhor e Sacerdote:
Sl:110:1: DISSE o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.
Sl:110:2: O SENHOR enviará o cetro da tua fortaleza desde Sião, dizendo: Domina no meio dos teus inimigos.
Sl:110:3: O teu povo será mui voluntário no dia do teu poder; nos ornamentos de santidade, desde a madre da alva, tu tens o orvalho da tua mocidade.
Sl:110:4: Jurou o SENHOR, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque.
Sl:110:5: O Senhor, à tua direita, ferirá os reis no dia da sua ira.
Sl:110:6: Julgará entre os gentios; tudo encherá de corpos mortos; ferirá os cabeças de muitos países.
Sl:110:7: Beberá do ribeiro no caminho, por isso exaltará a cabeça.


Profecia de Isaías sobre o Messias ensinando a justiça e curando:
Is:42:1: EIS aqui o meu servo, a quem sustenho, o meu eleito, em quem se apraz a minha alma; pus o meu espírito sobre ele; ele trará justiça aos gentios.
Is:42:2: Não clamará, não se exaltará, nem fará ouvir a sua voz na praça.
Is:42:3: A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará justiça.
Is:42:4: Não faltará, nem será quebrantado, até que ponha na terra a justiça; e as ilhas aguardarão a sua lei.
Is:42:5: Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e
o espírito aos que andam nela.
Is:42:6: Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios.
Is:42:7: Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas.
Is:42:8: Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.
Is:42:9: Eis que as primeiras coisas já se cumpriram, e as novas eu vos anuncio, e, antes que venham à luz, vo-las faço ouvir.

Profecia de Isaías sobre o sofrimento do Messias:
Is:52:13: Eis que o meu servo procederá com prudência; será exaltado, e elevado, e mui sublime.
Is:52:14: Como pasmaram muitos à vista dele, pois o seu parecer estava tão desfigurado, mais do que o de outro qualquer, e a sua figura mais do que a dos outros filhos dos homens.
Is:52:15: Assim borrifará muitas nações, e os reis fecharão as suas bocas por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que eles não ouviram entenderão.

Profecia de Isaías sobre o Messias morrendo pelos pecados do povo:
Is:53:1: QUEM deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR?Is:53:2: Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos.
Is:53:3: Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.
Is:53:4: Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Is:53:5: Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
Is:53:6: Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.
Is:53:7: Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.
Is:53:8: Da opressão e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressão do meu povo ele foi atingido.
Is:53:9: E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca.
Is:53:10: Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mão.
Is:53:11: Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.
Is:53:12: Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores.

Profecia de Miquéias sobre o local de nascimento do Messias:
Mi:5:2: E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.
==> Efrata é o antigo nome da cidade de Belém, conforme Gênesis 35.16-19; 48.7; Rute 1.2; 4.11. A profecia de Miquéias define qual seria a cidade natal do Messias, distinguindo-a de outras cidades com o mesmo nome, para que não pairasse dúvida. Por exemplo, havia uma cidade chamada Belém, dentro do território da tribo de Zabulom (Js 19.15).

Profecia de Daniel sobre a data em que o Messias viria:
Dn:9:24: Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.
Dn:9:25: Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos.
Dn:9:26: E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.
==> Em Daniel cada semana equivale a 7 anos. Sendo assim, temos 483 anos (69 semanas) desde a ordem de restaurar Jerusalém até o aparecimento do Messias. Essa ordem para reedificar a cidade aconteceu em 457aC (leia Esdras 7).
Fazendo as contas temos que o Messias apareceria em 26dC, que foi o ano em que Jesus iniciou seu ministério. Seu ministério durou 3 anos e Ele foi crucificado em 29dC com 33 anos.
(Lembre que Jesus nasceu em 4aC pois há um erro de cálculo em nosso calendário).

E depois que o Messias fosse cortado (isto é, crucificado - Is:53:8) a cidade e o Templo seriam destruídos pelo povo do príncipe. Isso aconteceu em 70dC quando Jerusalém foi destruída pelos romanos. Mais um profecia cumprida.

Ou seja, o AT fala claramente a data em que o Messias viria e que a crucificação aconteceria antes da destruição de Jerusalém. Sendo assim, como alguém pode negar que Jesus é o Messias prometido?

Um comentário:

Ednaldo disse...

Paz Cleber,

Muito bom este estudo.

Em Cristo,

Ednaldo.